Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Rui Machete admite "incorreção factual", mas sem intenção de ocultar ações da SLN

Portugal

  • 333

O Bloco de Esquerda pediu a demissão do ministro dos Negócios Estrangeiros por este ter mentido ao Parlamento, em 2008, quando afirmou nunca ter tido ações da SLN, dona do BPN

O ministro dos Negócios Estrangeiros admitiu hoje que cometeu uma "incorreção factual" ao escrever, numa carta em 2008, nunca ter tido ações da Sociedade Lusa de Negócios (SLN), mas disse não haver qualquer intenção de o ocultar.

O Bloco de Esquerda pediu hoje a demissão do ministro dos Negócios Estrangeiros, Rui Machete, por este ter alegadamente mentido ao Parlamento em 2008 numa resposta escrita à comissão de inquérito ao caso BPN.

Em comunicado hoje enviado à agência Lusa, o ministro indica que a carta que escreveu foi, por sua iniciativa, endereçada ao deputado Luís Fazenda, do Bloco, e não em consequência de quaisquer perguntas que lhe tivessem sido feitas.

Em conferência de imprensa na sede do partido, em Lisboa, o coordenador do BE, João Semedo, apresentou uma carta de 2008 do agora ministro em que este revelava que nunca tinha sido acionista da SLN, ex-dona do BPN, o que, disse o bloquista, se sabe hoje que "é uma redonda mentira".

 

"A mentira é sempre condenável. Quem mente não pode governar."