Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Recorde (ou conheça) os autocolantes do 25 de Abril

Portugal

  • 333

VEJA AS FOTOS e recorde alguns dos autocolantes que fizeram furor nos anos a seguir à revolução

Autocolante do MRPP contra as políticas de António Spínola e de Álvaro Cunhal
1 / 40

Autocolante do MRPP contra as políticas de António Spínola e de Álvaro Cunhal

Autocolante do PPD para as primeiras eleições livres, as legislativas de 25 de abril de 1975
2 / 40

Autocolante do PPD para as primeiras eleições livres, as legislativas de 25 de abril de 1975

Autocolante das comemorações oficiais do 25 de abril de 1979, resultante de um concurso lançado nas escolas no ano anterior
3 / 40

Autocolante das comemorações oficiais do 25 de abril de 1979, resultante de um concurso lançado nas escolas no ano anterior

Autocolante do MRPP - Movimento Reorganizativo do Partido do Proletariado, ainda antes de ter mudado o nome para Partido Comunista dos Trabalhadores Portugueses, com a sigla PCTP/MRPP, em dezembro de 1976
4 / 40

Autocolante do MRPP - Movimento Reorganizativo do Partido do Proletariado, ainda antes de ter mudado o nome para Partido Comunista dos Trabalhadores Portugueses, com a sigla PCTP/MRPP, em dezembro de 1976

Desenho do pintor João Abel Manta para o Movimento das Forças Armadas, em 1975
5 / 40

Desenho do pintor João Abel Manta para o Movimento das Forças Armadas, em 1975

Autocolante da base de Campo de Ourique do Movimento Democrático Português – Comissão Democrática Eleitoral, MDP-CDE
6 / 40

Autocolante da base de Campo de Ourique do Movimento Democrático Português – Comissão Democrática Eleitoral, MDP-CDE

Autocolante da secção do Lavradio do Partido Socialista, numa campanha de fundos para financiar o partido. Muitos destes autocolantes eram produzidos com o intuito de serem vendidos e assim se recolherem fundos para os partidos
7 / 40

Autocolante da secção do Lavradio do Partido Socialista, numa campanha de fundos para financiar o partido. Muitos destes autocolantes eram produzidos com o intuito de serem vendidos e assim se recolherem fundos para os partidos

Autocolante da Associação de Moradores da Relvinha, um bairro de barracas em Coimbra que, depois do 25 de abril, aderiu ao projecto SAAL e deu início à auto-construção de novas casas
8 / 40

Autocolante da Associação de Moradores da Relvinha, um bairro de barracas em Coimbra que, depois do 25 de abril, aderiu ao projecto SAAL e deu início à auto-construção de novas casas

Autocolante do núcleo de Beja dos Pioneiros de Portugal, a organização infantil do PCP onde as crianças e jovens militavam até aos 13 anos
9 / 40

Autocolante do núcleo de Beja dos Pioneiros de Portugal, a organização infantil do PCP onde as crianças e jovens militavam até aos 13 anos

Autocolante para o primeiro aniversário do 25 de Abril, em 1975, pela «dinamização social» e a «ação cívica»
10 / 40

Autocolante para o primeiro aniversário do 25 de Abril, em 1975, pela «dinamização social» e a «ação cívica»

Logo em 1974, o pintor Marcelino Vespeira criou o símbolo do Movimento das Forças Armadas (MFA), pensando nele como as «raízes de uma Revolução» e utilizando o cravo, a flor que as floristas de rua de Lisboa colocaram nas armas dos soldados no dia do golpe de Estado
11 / 40

Logo em 1974, o pintor Marcelino Vespeira criou o símbolo do Movimento das Forças Armadas (MFA), pensando nele como as «raízes de uma Revolução» e utilizando o cravo, a flor que as floristas de rua de Lisboa colocaram nas armas dos soldados no dia do golpe de Estado

Autocolante do Movimento Democrático de Mulheres, criado ainda durante o regime de Salazar, em 1968, e legalizado depois do 25 de Abril
12 / 40

Autocolante do Movimento Democrático de Mulheres, criado ainda durante o regime de Salazar, em 1968, e legalizado depois do 25 de Abril

Autocolante criado a partir de uma das imagens mais icónicas da Revolução dos Cravos, a fotografia de uma criança, Sérgio Guimarães, colocando um cravo na espingarda de um soldado
13 / 40

Autocolante criado a partir de uma das imagens mais icónicas da Revolução dos Cravos, a fotografia de uma criança, Sérgio Guimarães, colocando um cravo na espingarda de um soldado

Autocolante do Organismo de Sapateiros de São João da Madeira, do Partido Comunista Português
14 / 40

Autocolante do Organismo de Sapateiros de São João da Madeira, do Partido Comunista Português

Autocolante do Partido Social Democrata (PSD), já depois de, em outubro de 1976, ter deixado de se chamar Partido Popular Democrático (PPD)
15 / 40

Autocolante do Partido Social Democrata (PSD), já depois de, em outubro de 1976, ter deixado de se chamar Partido Popular Democrático (PPD)

Autocolante criado durante a Campanha de Dinamização Cultural
16 / 40

Autocolante criado durante a Campanha de Dinamização Cultural

Autocolante dos anarquistas
17 / 40

Autocolante dos anarquistas

Autocolante criado durante o processo da Reforma Agrária
18 / 40

Autocolante criado durante o processo da Reforma Agrária

Autocolante do CDS - Partido do Centro Democrático Social, fundado em julho de 1974
19 / 40

Autocolante do CDS - Partido do Centro Democrático Social, fundado em julho de 1974

Autocolante da FAUL - Federação da Área Urbana de Lisboa, do Partido Socialista
20 / 40

Autocolante da FAUL - Federação da Área Urbana de Lisboa, do Partido Socialista

Desenho do pintor João Abel Manta, depois da nacionalização da Banca, em Março de 1975. Todos os bancos passaram para as mãos do Estado
21 / 40

Desenho do pintor João Abel Manta, depois da nacionalização da Banca, em Março de 1975. Todos os bancos passaram para as mãos do Estado

Autocolante do CDS - Partido do Centro Democrático Social, fundado em julho de 1974.
22 / 40

Autocolante do CDS - Partido do Centro Democrático Social, fundado em julho de 1974.

Uma campanha de fundos dos trabalhadores da Lisnave, durante o processo da Reforma Agrária
23 / 40

Uma campanha de fundos dos trabalhadores da Lisnave, durante o processo da Reforma Agrária

Autocolante da UEC - União dos Estudantes Comunistas, uma organização do Partido Comunista Português, criada em 1972. No final de 1979 viria a dar origem à atual Juventude Comunista Portuguesa
24 / 40

Autocolante da UEC - União dos Estudantes Comunistas, uma organização do Partido Comunista Português, criada em 1972. No final de 1979 viria a dar origem à atual Juventude Comunista Portuguesa

Autocolante para o primeiro aniversário do 25 de Abril, em 1975
25 / 40

Autocolante para o primeiro aniversário do 25 de Abril, em 1975

Autocolante de 1974, de agradecimento às Forças Armadas por ter feito a revolução
26 / 40

Autocolante de 1974, de agradecimento às Forças Armadas por ter feito a revolução

Autocolante do Movimento Democrático Português – Comissão Democrática Eleitoral, MDP-CDE, com uma das palavras de ordem que se impôs logo a seguir ao 25 de Abril: «Fascimo nunca mais!»
27 / 40

Autocolante do Movimento Democrático Português – Comissão Democrática Eleitoral, MDP-CDE, com uma das palavras de ordem que se impôs logo a seguir ao 25 de Abril: «Fascimo nunca mais!»

Autocolante comemorativo do 25 de Abril, distribuído pelo Partido Socialista
28 / 40

Autocolante comemorativo do 25 de Abril, distribuído pelo Partido Socialista

Autocolante da Juventude Social Democrata, organização de jovens do PPPD criada logo em Junho de 1974
29 / 40

Autocolante da Juventude Social Democrata, organização de jovens do PPPD criada logo em Junho de 1974

Desenho do pintor João Abel Manta para o Movimento das Forças Armadas, em 1975
30 / 40

Desenho do pintor João Abel Manta para o Movimento das Forças Armadas, em 1975

Autocolante da Unidade Colectiva de Produção Agrícola de Pias - Esquerda Vencerá, durante o processo de Reforma Agrária. As unidades de produção eram grupos de trabalhadores que se organizavam para explorar grandes latifúndios ocupados
31 / 40

Autocolante da Unidade Colectiva de Produção Agrícola de Pias - Esquerda Vencerá, durante o processo de Reforma Agrária. As unidades de produção eram grupos de trabalhadores que se organizavam para explorar grandes latifúndios ocupados

O desenho vencedor de um concurso lançado nas escolas pela Associação 25 de Abril seria transformado no autocolante oficial das comemorações do 12.° aniversário da Revolução, em 1986
32 / 40

O desenho vencedor de um concurso lançado nas escolas pela Associação 25 de Abril seria transformado no autocolante oficial das comemorações do 12.° aniversário da Revolução, em 1986

Autocolante do PCTP/MRPP para as eleições legislativas de 25 de abril de 1976. No final desse ano, o partido mudaria definitivamente o seu nome de MRPP - Movimento Reorganizativo do Partido do Proletariado (fundado em 1970) para Partido Comunista dos Trabalhadores Portugueses, com a sigla PCTP/MRPP
33 / 40

Autocolante do PCTP/MRPP para as eleições legislativas de 25 de abril de 1976. No final desse ano, o partido mudaria definitivamente o seu nome de MRPP - Movimento Reorganizativo do Partido do Proletariado (fundado em 1970) para Partido Comunista dos Trabalhadores Portugueses, com a sigla PCTP/MRPP

Autocolante da célula do Partido Comunista Português da fábrica Messa, em Mem-Martins, que até ser desactivada, em 1985, produziu máquinas de escrever
34 / 40

Autocolante da célula do Partido Comunista Português da fábrica Messa, em Mem-Martins, que até ser desactivada, em 1985, produziu máquinas de escrever

O primeiro autocolante do movimento das forças armadas, criado logo depois do 25 de Abril de 1974
35 / 40

O primeiro autocolante do movimento das forças armadas, criado logo depois do 25 de Abril de 1974

Em 1975, em pleno Verão Quente, um autocolante parodiava a célebre frase do primeiro-ministro Pinheiro de Azevedo: «Bardamerda para os fascistas! Estou farto que me chamem fascista!»
36 / 40

Em 1975, em pleno Verão Quente, um autocolante parodiava a célebre frase do primeiro-ministro Pinheiro de Azevedo: «Bardamerda para os fascistas! Estou farto que me chamem fascista!»

Autocolante da União dos Sindicatos de Lisboa, criada entre agosto e setembro de 1975
37 / 40

Autocolante da União dos Sindicatos de Lisboa, criada entre agosto e setembro de 1975

Autocolante da secção do Barreiro do Partido Socialista, para recolha de fundos.
38 / 40

Autocolante da secção do Barreiro do Partido Socialista, para recolha de fundos.

Autocolante do PPD-PSD. Fundado em maio de 1974 sob o nome Partido Popular Democrático (PPD), viria a mudar o seu nome para Partido Social Democrata (PSD) em outubro de 1976
39 / 40

Autocolante do PPD-PSD. Fundado em maio de 1974 sob o nome Partido Popular Democrático (PPD), viria a mudar o seu nome para Partido Social Democrata (PSD) em outubro de 1976

Um dos primeiros desenhos do pintor João Abel Manta para o Movimento das Forças Aramadas, feito logo em 1974. Os desenhos e cartazes de Abel Manta tornar-se-iam um dos mais emblemáticos símbolos da revolução
40 / 40

Um dos primeiros desenhos do pintor João Abel Manta para o Movimento das Forças Aramadas, feito logo em 1974. Os desenhos e cartazes de Abel Manta tornar-se-iam um dos mais emblemáticos símbolos da revolução

Na edição do ano passado que assinalava o 25 de Abril de 1974, a VISÃO ofereceu uma minicoleção de 40 autocolantes da Revolução e dos anos subsequentes, recordando anos únicos que ficaram para a História.

Dos "anarcas" aos partidos que ainda hoje têm assento parlamentar, das organizações nacionais às estruturas de base local ou profissional, tentámos, apesar da dificuldade de seleção, reunir um leque representativo de todos os temas, palavras de ordem e "bocas" que inundaram o nosso quotidiano na década de setenta. Em muitos casos com uma linguagem, sonho e ingenuidade irrepetíveis.

Em cada exemplar daquela edição da revista encontrava dez autocolantes de um total de quarenta. Ficam aqui publicadas, de forma visível, as quatro séries de autocolantes. 

Conheça a coleção completa, na qual se inclui os admiráveis autocolantes desenhados por João Abel Manta.