Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Protesto contra o Orçamento junta centenas no Parlamento

Portugal

  • 333

Centenas de pessoas concentram-se em frente à Assembleia da República em protesto contra o Orçamento do Estado para 2014 numa iniciativa organizada pela CGTP

O protesto começou pouco depois das 10:00, altura em que se concentravam junto ao Parlamento cerca de uma centena de pessoas, mas o número de manifestantes foi aumentando mais perto das 11:00, quando se juntaram duas colunas, uma proveniente da Rua de S. Bento e outra da Rua de S. Carlos.

Pouco antes, os estivadores anunciaram ruidosamente a sua chegada, descendo de punho no ar uma das escadas de acesso à Assembleia da República gritando: "Passos, escuta, és um ..." e "a escumalha de Portugal são vocês".

Vítor Alua, um professor reformado, de 68 anos, é um dos manifestantes que hoje quiseram marcar presença no protesto, porque é "contra os neoliberais que estão no Governo".

Envergando um chapéu de bruxa e uma foice, num traje alusivo ao Dia de Halloween, que se celebra de 31 de Outubro para 01 de novembro, o antigo professor lamentou as políticas que lhe levaram parte substancial da reforma e prejudicaram outros membros da família.

A mulher, exemplificou, foi despedida do restaurante onde trabalhava "cujos patrões também estão aflitos", devido à subida do IVA e uma filha, com 40 anos, foi obrigada a emigrar para Cabo Verde.

Questionado sobre se espera que a sua presença pode contribuir para algumas mudanças, Vítor Alua sublinhou que o que conta não são as palavras, mas sim a intenção.

"Sou pela educação, mas admiro os 'sound bytes', o chavão político dos estivadores", rematou.

Os protestos de hoje são organizados pela CGTP numa iniciativa que tem como lema "Não ao Orçamento da Exploração e do Empobrecimento. Acabar com o roubo dos salários e dos feriados. Demitir este Governo, Eleições Antecipadas!".