Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Pedro Passos Coelho é o novo líder do PSD

Portugal

  • 333

Pedro Passos Coelho é o novo líder do PSD, eleito com mais de 60 por cento dos votos dos militantes, a quem fez um apelo à unidade do partido, tom que marcou também as intervenções dos candidatos derrotados

Pedro Passos Coelho foi, esta sexta-feira, eleito presidente do PSD. Com resultados quase finais (apenas 30 secções por apurar), o Conselho de Jurisdição do PSD anunciou que Pedro Passos Coelho tinha vencido as eleições diretas do partido com 61,06 por cento dos votos.

Paulo Rangel, o segundo candidato mais votado, contou com o voto de 15248 militantes (34,47 por cento), José Pedro Aguiar Branco recolheu 1598 votos, traduzidos em 3,61 por cento, enquanto Castanheira Barros contabilizou 103 votos (0,23 por cento).

No primeiro discurso na condição de presidente eleito do PSD, Passos Coelho disse que conta com os seus adversários Aguiar-Branco e Paulo Rangel para os órgãos nacionais do partido, apontando a unidade interna como a sua primeira preocupação.

"A minha primeira preocupação vai ser a de unir o PSD e estou convencido de que os resultados inequívocos que estão patentes permitirão com certeza - de acordo, de resto, com as declarações que fizeram quer o doutor Paulo Rangel, quer o doutor José Pedro Aguiar-Branco - fazer um caminho de unidade e de coesão interna no PSD", declarou Pedro Passos Coelho, na sua sede de campanha, em Lisboa.

No início do seu discurso, Passos Coelho contou que já tinha tido "a oportunidade de falar pessoalmente com o doutor Paulo Rangel e também com o doutor José Pedro Aguiar-Branco", de quem recebeu congratulações.

Passos Coelho considerou ainda que nas diretas de sexta feira "o PSD deixou inequívoca a sua vontade de mudar" e que "o país sabe que hoje o PSD tem uma liderança inequívoca".

Depois, no final da sua intervenção, Passos Coelho dirigiu-se àqueles "que hoje sabem que o PSD tem uma liderança diferente e que, à frente do Governo, precisam de saber com o que contam".