Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Passos garante que concretizará remodelação

Portugal

  • 333

"Concretizarei (a remodelação) assim que o Presidente entender que o esforço a que convidou os três partidos a fazer possa ter encontrado uma solução positiva"

O primeiro-ministro garantiu hoje que vai concretizar a remodelação governamental, com o parceiro de coligação Paulo Portas como vice-primeiro-ministro, assim que terminarem as negociações entre PSD, PS e CDS-PP, sugeridas pelo Presidente da República.

"Concretizarei (a remodelação) assim que o Presidente entender que o esforço a que convidou os três partidos a fazer possa ter encontrado uma solução positiva", afirmou Passos Coelho no debate da moção de censura apresentada pelo Partido Ecologista "Os Verdes".

O líder do executivo sublinhou que "o Governo está na plenitude dos seus poderes" e disse não ser seu desejo "fazer remodelações na praça pública".

País precisa que o PS assuma as responsabilidades

O primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, defendeu hoje que o país precisa de um PS que aceite o convite do Presidente da República para um acordo de médio prazo com a maioria PSD/CDS-PP.

Pedro Passos Coelho falou diretamente do processo de conversações que está em curso entre estes três partidos, com vista ao que Cavaco Silva chamou de "compromisso de salvação nacional", durante o debate da moção de censura do Partido Ecologista "Os Verdes" (PEV), na Assembleia da República.

"Esta é a oportunidade para o PS fazer uma separação de águas. É o momento de o PS mostrar que sabe assumir a responsabilidade de contribuir ativamente para a resolução dos problemas nacionais e de ultrapassar as suas hesitações. Não reconhecer a importância histórica deste momento seria desiludir o legado do PS como um partido da integração de Portugal na Europa e como um partido com um papel importantíssimo na fundação da nossa democracia", argumentou o chefe do executivo PSD/CDS-PP, no discurso que fez no início deste debate.

Verdes dizem que governo já não representa a expressão da vontade do pvoo

 O Partidos Ecologista "Os Verdes" afirmou hoje que a sua moção de censura ao Governo seria aprovada caso fosse votada "pela sociedade", porque a maioria parlamentar "já não representa a expressão da vontade do povo" e é "artificial e falsa".

"Esta moção de censura pode ser hoje rejeitada no parlamento, pelo PSD e CDS, mas se fosse votada lá fora, pela sociedade, todos os que aqui estamos sabemos que ela seria aprovada. Isto tem um significado, esta maioria parlamentar já não representa a expressão da vontade do povo, é hoje uma maioria artificial e falsa", acusou Heloísa Apolónia.

Esta posição foi assumida pela deputada ecologista, na abertura do debate da moção de censura ao Governo apresentada pelo PEV.