Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Passos Coelho quer debate sobre o nuclear

Portugal

Num almoço promovido pelo Forum para a Competitividade, Pedro Passos Coelho reafirmou a necessidade de um debate sério sobre a opção pela energia nuclear em Portugal

O líder do PSD falava durante um almoço promovido pelo Forum para a Competitividade, em Lisboa, e advogou o lançamento de um "debate sério" sobre a opção pela energia nuclear, em Portugal, de forma a reduzir "a dívida e a dependência energética nacional".

Pedro Passos Coelho considera que a opção pelas eólicas não é suficiente para equilibrar o défice energético português e preconiza novas abordagens que incluam a eventual construção de centrais nucleares para abastecimento de energia. Passos Coelho reviu as bases do acordo entre o PSD e o PS para a redução do défice, já este ano, recordando que três das condições fundamentais dos sociais-democratas foram aceites pelo Governo: Juntar ao aumento da receita de mil milhões de euros um corte equivalente na despesa, distribuir por todos, "incluindo as Regiões Autónomas", o esforço para a redução do défice e dotar de mais meios e competências a UTAO (Unidade Técnica de Acompanhamento Orçamental), no âmbito da Assembleia da República.

Mas o presidente "laranja" mostrou-se céptico sobre um aprofundamento dos entendimentos com o PS, já que a visão que ambos os partidos têm, tanto da situação do País como da receita para a resolver "é diametralmente oposta". Mas prometeu condicionar ao máximo as políticas do Governo nos próximos meses e assegurou que o PSD "não sentirá ciúmes" se o PS aproveitar algumas das suas ideias.

Finalmente, Passos Coelho recusou a eventualidade de eleições antecipadas, para já, embora se mostre convicto de que só após as próximas eleições o País pode mudar definitivamente de rumo.