Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Passos Coelho diz que falta bom senso aos juízes do Tribunal Constitucional

Portugal

  • 333

O primeiro-ministro garantiu que  o Governo irá apresentar "muito rapidamente" uma alternativa à proposta  de requalificação da função pública que o Tribunal Constitucional chumbou

Pedro Passos Coelho aproveitou a sua intervenção no encerramento da Universidade de Verão do PSD, em Castelo  de Vide, para anunciar que o executivo irá  encontra uma solução para o problema, mas deixou o aviso de que "essas soluções  têm sempre um preço e esse preço é sempre mais elevado". 

Passos Coelho, que falava três dias depois do juízes do TC - Tribunal Constitucional terem chumbado  o regime jurídico da "requalificação de trabalhadores em funções públicas",  cuja "fiscalização abstrata preventiva" tinha sido pedida pelo Presidente  da República, recusou ainda a ideia de que quer "andar em conflito" com  a Constituição ou com os juízes do Palácio Ratton, garantindo que se o Governo  insiste nas medidas de reforma do Estado é porque tal é importante para  o país. 

Na sua intervenção, Pedro Passos Coelho falou ainda brevemente da 8. e 9. avaliação da 'troika', que irá decorrer em setembro, explicando que  serão debatidas as condições de conclusão do programa de ajustamento e o  período de transição para o 'pós-troika'. 

Negociações que, o primeiro-ministro admitiu que serão mais difíceis,  na sequência do 'chumbo' do TC a mais um diploma do Governo. 

Passos Coelho prometeu, porém, fazer tudo aquilo que cabe a um primeiro-ministro,  defendendo sempre o país. 

Logo no início do seu discurso, o chefe do executivo, que nunca fez  qualquer referência direta à hipótese de um segundo resgate, falou dos sinais  de alguma "reanimação económica" que surgiram nas últimas semanas, considerando  que "há razões para os portugueses estarem mais esperançados".