Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

"Megamanif" leva CGTP a admitir avançar para a greve geral

Portugal

  • 333

Durante a manifestação que encheu por completo o Terreiro do Paço, Arménio Carlos anunicou que a CGTP vai reunir o Conselho Extraordinário para analisar proposta de greve geral. VEJA O VÍDEO

O secretário-geral da CGTP, Arménio Carlos, anunciou hoje que o Conselho Extraordinário da central sindical vai reunir-se no dia 03 de outubro para analisar uma proposta de greve geral contra a austeridade.

O Conselho Extraordinário da Confederação Geral dos Trabalhadores Portugueses-Intersindical Nacional (CGTP-IN) vai analisar várias propostas, uma das quais é a da realização de uma greve geral nacional, em data a determinar, segundo Arménio Carlos.

O secretário-geral da CGTP falava na manifestação que decorreu esta tarde e encheu por completo o Terreiro do Paço contra a austeridade.

Rumo à Assembleia

Algumas centenas de manifestantes concentraram-se, ao fim da tarde, em frente à Assembleia da República.

Um dos manifestantes disse à agência Lusa que o protesto surgiu de forma espontânea, após a manifestação hoje promovida pela CGTP no Terreiro do Paço.

Gritando palavras de ordem como "Está na hora, está na hora de ir embora" ou "FMI fora daqui", alguns manifestantes exibem bandeiras de Portugal e destaca-se um cartaz do movimento de sem emprego.

"Vota no Ali Babá"

Novos e menos novos, trabalhadores e desempregados, foram milhares os manifestantes que hoje quiseram dizer "Basta" às medidas do Governo e responderam ao apelo da CGTP, mesmo aqueles sem quaisquer ligações a sindicatos.

Com um cartaz "Nas próximas Eleições, voto no Ali Babá, porque os ladrões são só 40 e o Governo tem mais", Cátia Gonçalves, desempregada há 10 meses, explica à agência Lusa que está na manifestação por causa dos tempos "muito difíceis" e falta de perspetiva em arranjar trabalho.

"Não venho pelo Governo, não venho pelos sindicatos, venho por mim, que estou completamente desesperada", desabafa Cátia, 30 anos de Samora Correia.

Às compras na Rua Augusta

A Rua Augusta, uma das mais emblemáticas da baixa lisboeta, serviu de passagem a poucos manifestantes, mantendo-se assim nas esplanadas um espírito igual ao de quaisquer outros sábados.

Enquanto as ruas da Prata e do Ouro se enchiamm de milhares de manifestantes que usam estas artérias para chegar ao Terreiro do Paço, o ambiente na Rua Augusta é de lazer e compras.

Sentados calmamente a almoçar nas esplanadas, os turistas ouvem o tradicional músico de rua que esta tarde conta com um "acompanhamento" diferente: apitos, buzinadelas e gritos como "Gatunos" chegam ali vindos das ruas vizinhas.