Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Inspeção deteta medicamentos substituídos contra vontade do médico

Portugal

  • 333

A ausência de controlo sobre a prescrição em doentes crónicos, receitas sem assinatura do beneficiário e medicamentos substituídos na farmácia contra vontade do médico prescritor foram algumas das irregularidades detetadas pela Inspeção-Geral das Atividades em Saúde (IGAS)

O relatório de atividades da IGAS em 2011 dá conta de uma ação que visou avaliar as medidas aplicadas, a nível nacional, com vista a melhorar a qualidade da prescrição médica e da utilização racional do medicamento.

Para tal, foram analisados 24 Agrupamentos de Centros de Saúde (ACES), através dos quais a Inspeção identificou um conjunto de "desconformidades".

Segundo o documento, a que a agência Lusa teve acesso, a IGAS detetou "receitas faturadas ao Serviço Nacional de Saúde em que, apesar de o médico prescritor não autorizar a dispensa de um medicamento de marca diferente do que prescreveu, tal não impediu que os farmacêuticos dispensassem medicamentos de marca diferentes". 

O presidente da Associação Nacional de Farmácias já rejeitou que haja medicamentos substituídos nas farmácias contra a vontade do médico prescritor, uma acusação que considera "estranha".