Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Governo queria marcha na Vasco da Gama mas CGTP não desiste da Ponte 25 de Abril

Portugal

  • 333

Luís Barra

Segundo o MAI, os pareceres desfavoráveis do Conselho de Segurança e da PSP impedem que a Ponte 25 de Abril seja utilizada para a manifestação

O Governo sugeriu à CGTP que a marcha marcada para o dia 19 de outubro se realizasse na Ponte Vasco da Gama, e não na Ponte 25 de Abril como pretendido, mas a central sindical recusa esta hipótese.

De acordo com o secretário-geral da CGTP, Arménio Carlos, na reunião que se realizou no final desta sexta-feira entre os responsáveis da central sindical e o ministro da Administração Interna, Miguel Macedo, o Governo levantou problemas de segurança a que a marcha se realizasse na Ponte 25 de Abril, e sugeriu a Ponte Vasco da Gama como percurso alternativo.

No entanto, os responsáveis da CGTP recusam a alternativa e dizem que os problemas levantados pelo Governo são ultrapassáveis.

Num comunicado, o MAI destaca que, face à intenção da CGTP de realizar dia 19 uma manifestação na Ponte 25 de Abril, ouviu o Conselho de Segurança da Ponte 25 de Abril e a PSP, "as duas entidades com competência legal para pronúncia sobre a matéria", que deram parecer desfavorável, pelo que esta ponte "não poderá ser utilizada para o efeito pretendido".

Segundo o MAI, a PSP justificou com razões de falta de segurança o parecer negativo à realização da marcha.