Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Governo discorda do Tribunal Constitucional e Passos vai de urgência a Belém

Portugal

  • 333

Governo deixou clara a sua discordância com o acórdão. Diz qaue respeita mas aponta efeitos negativos para o país. Pedro Passos Coelho pediu uma audiência urgente com Cavaco Silva. VEJA O VÍDEO

O Governo discorda mas respeita a decisão do Tribunal Constitucional sobre o Orçamento do Estado para 2013, alertando para os "efeitos negativos" do "chumbo" de quatro artigos ao nível orçamental e da credibilidade externa.

A posição do Governo foi transmitida pelo secretário de Estado da Presidência do Conselho de Ministros, Luís Marques Guedes, no final de uma reunião extraordinária, que durou três horas.

"Respeitamos a decisão do Tribunal mas não podemos deixar de alertar os portugueses para os efeitos negativos que a mesma tem para o país", referiu Marques Guedes.

Passos Coelho reune de urgência com Cavaco Silva

O primeiro-ministro solicitou hoje uma audiência para ainda hoje ao Presidente da República face à "exigência de uma rápida clarificação" pelo Estado português de aspetos postos em causa pela decisão do Tribunal Constitucional.

"Tendo em conta a complexidade da situação criada, o senhor primeiro-ministro solicitou uma audiência, ainda hoje, com o senhor Presidente da República, face à exigência de uma rápida clarificação pelo Estado português de relevantes aspetos postos em causa pela decisão do Tribunal Constitucional", anunciou hoje o secretário de Estado da presidência do Conselho de Ministros.

O anúncio foi feito por Luís Marques Guedes no final de uma reunião extraordinária do Conselho de Ministros para avaliar o teor da decisão do Tribunal Constitucional, que chumbou sexta-feira quatro artigos do Orçamento do Estado para 2013.