Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Confiança nos tribunais piorou com a crise

Portugal

  • 333

Um estudo recente mostra os portugueses entre os menos crentes no sistema judiciário 

Apenas os cidadãos de quatro países europeus - Bulgária, Croácia, Ucrânia e Eslovénia - parecem ter opinião mais desfavorável sobre o seu sistema de justiça do que os portugueses, segundo revelam os mais recentes dados do European Social Survey, que em Portugal é coordenado pelo Instituto de Ciências Sociais de Lisboa. Até os gregos estão mais satisfeitos com os seus tribunais.

O estudo, divulgado no passado dia 14, mede o grau de confiança dos europeus, numa escala de zero a 10, não só na justiça como em mais quatro instituições (Parlamento, partidos, políticos e Polícia).

Em Portugal como nos restantes países, o grau de confiança na Justiça é mais elevado do que no conjunto das outras instituições. Só que entre nós essa diferença é muito mais pequena do que em quase todos os outros.

O estudo tenta perceber em que medida a opinião dos europeus se deve à justiça das sentenças ou à eficácia dos tribunais. No caso de Portugal, conclui que a opinião é sobretudo negativa devido à falta de eficácia do sistema.

O European Social Survey, que recolhe dados bianualmente, constata que a pouca confiança dos portugueses na sua Justiça se regista desde há quase uma década, mas tem piorado nos últimos anos.

Embora as conclusões do estudo não façam qualquer menção à crise atual, os dados revelam que a falta de confiança ainda se agravou a partir de 2008. Assim, não é improvável que, no caso de Portugal, a demora em apurar responsabilidades em casos como o BPN ou mesmo com o Freeport, tenha contribuído para o resultado.