Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

CDS-PP tem "posição de princípio construtiva" sobre proposta do Presidente

Portugal

  • 333

A comissão executiva do CDS-PP manifestou hoje uma "posição de princípio construtiva" relativamente à proposta do Presidente da República

A comissão executiva do CDS-PP manifestou hoje uma "posição de princípio construtiva" relativamente à proposta do Presidente da República, Cavaco Silva, anunciou o líder parlamentar, Nuno Magalhães.

 

Numa declaração aos jornalistas no Parlamento, Nuno Magalhães não confirmou um novo adiamento do congresso do CDS-PP, uma notícia que foi avançada pela Rádio Renascença, dizendo apenas que há órgãos próprios para tomar essa decisão, no caso o Conselho Nacional.

O líder da bancada democrata-cristã afirmou que "o CDS contribuiu ao mais alto nível para propor uma solução governativa que fosse estável, abrangente e duradoura".

"Essa solução, a nosso ver, permitiria enfrentar as dificuldades do país, concluir o programa de assistência financeira a que se está sujeito, terminar com o protetorado e cumprir a legislatura", disse Nuno Magalhães.

"O CDS sempre defendeu na circunstância especialmente difícil em que o país se encontra que era especialmente necessário um diálogo abrangente e alargado a todos os partidos do arco da governabilidade. Tendo o senhor Presidente da República tomado uma iniciativa nesse mesmo sentido, o CDS tem uma posição de princípio construtiva em relação a essa mesma proposta", declarou.

O Presidente da República reuniu-se esta tarde com o líder do CDS-PP e ministro dos Negócios Estrangeiros demissionário, Paulo Portas, para analisar a proposta de "compromisso de salvação nacional" que apresentou na quarta-feira, informou fonte de Belém.

O encontro do chefe de Estado com Paulo Portas realizou-se já depois da reunião que Cavaco Silva manteve com o secretário-geral do PS, António José Seguro.

O Presidente da República recebe o primeiro-ministro para a habitual reunião semanal, que estava agendada para as 18:00.

Durante a tarde realizaram-se, entretanto, reuniões das direções do PSD e do CDS-PP e, para as 19:30, está agendada uma reunião extraordinária do secretariado nacional do PS para análise da situação política.

Na quarta-feira à noite, o Presidente da República propôs, numa comunicação ao país, um "compromisso de salvação nacional" entre PSD, PS e CDS que permita cumprir o programa de ajuda externa e que esse acordo preveja eleições antecipadas a partir de junho de 2014.

Cavaco Silva considerou também "extremamente negativo para o interesse nacional" a realização imediata de eleições legislativas antecipadas.

A declaração do Chefe de Estado surgiu depois de ter ouvido todos os partidos com representação parlamentar e com os parceiros sociais e na sequência do pedido de demissão apresentado pelo ministro dos Negócios Estrangeiros, Paulo Portas, no dia 02 de julho.