Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Cavaco queixa-se de que a Europa não faz "a sua parte"

Portugal

  • 333

Com o seu homólogo Juan Manuel Santos

Reuters

O Presidente da República considerou esta quarta-feira que, se a Europa "fizesse aquilo que é a sua parte", as coisas estariam melhor em Portugal, que, "com sacrifícios", está a fazer aquilo que lhe compete

Numa intervenção num encontro com a comunidade portuguesa residente na Colômbia, país que o chefe de Estado está a visitar até quinta-feira, Cavaco Silva fez um "parêntesis" no discurso sobre as relações entre Portugal e a América Latina para falar sobre "os momentos difíceis" que a Europa e Portugal estão a passar.

"É fundamental que a Europa, o mais rapidamente possível, encontre soluções que promovam o crescimento económico e o emprego", defendeu, sublinhando que "uma Europa não está bem quando tem 26 milhões de cidadãos desempregados".

"Alguma coisa não está bem no caminho que a Europa tem vindo a trilhar na resposta à crise da zona do euro quando não consegue conter o crescimento do desemprego e as perspetivas para o ano que está neste momento a correr não são assim favoráveis", acrescentou.

Cavaco Silva manifestou, contudo, "alguma esperança que os líderes europeus estejam a ganhar consciência" de que é preciso prestar uma atenção muito mais forte à promoção do crescimento económico e do emprego".

"Da nossa parte, da parte de Portugal, com sacrifícios estamos a fazer aquilo que nos compete e gostaríamos que a Europa fizesse aquilo que é a sua parte, se a Europa fizesse aquilo que é a sua parte - e Portugal está a fazer a sua - as coisas estariam melhor em Portugal e também melhor na Europa", frisou.

Falando perante dezenas de portugueses que residem na Colômbia, o Presidente da República aproveitou para renovar o apelo à mobilização de todos os portugueses "onde quer que eles estejam" para ajudar o país a ultrapassar as dificuldades agora sentidas.

O Presidente da República voltou também a sublinhar as "excelentes" relações políticas que neste momento existem entre Portugal e a Colômbia, notando que "nunca como até aqui foi tão forte a dinâmica do relacionamento entre Portugal e a Colômbia".

Apesar da "relação verdadeiramente amiga" que existe entre os dois países, continuou, existem neste momento condições políticas para dar um avanço significativo no relacionamento económico, na área do turismo, na área da ciência, na área das artes ou na área das tecnologias mais avançadas.

"Há um caminho a explorar que nós queremos explorar e que as autoridades colombianas estão muito abertas a acolher", sustentou.

Durante o encontro com a comunidade portuguesa, que se realizou na residência do embaixador de Portugal, Cavaco Silva condecorou ainda Jerónimo Pizarro, investigador colombiano especialista em Fernando Pessoa, com a comenda da Ordem do Infante D. Henrique.