Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

"A política já não cabe nos partidos que temos"

Portugal

  • 333

De saída da reitoria da Universidade de Lisboa, fala de educação e do País. Crítico das atuais opções para Portugal, insiste em que o político tem de fazer como o professor ou o médico: não desistir. Deu-nos esta entrevista porque "ninguém pode ficar em silêncio em momentos como este". VEJA O VÍDEO

Filho de um juiz que veio do Minho para a Procuradoria-Geral da República, é considerado um dos maiores especialistas do País em educação. Aponta o dedo ao modelo vigente, por se "fazer tudo igual, há cem anos". E é com o mesmo sentido crítico que fala da política:

"Somos subservientes, porque não estamos habituados à liberdade." Nos discursos, admite medir as palavras ao milímetro. Com isso, conseguiu aplausos e donativos para a Universidade. Passou a publicar e a oferecer livros de edição de autor, depois de ter descoberto que, no Brasil, custavam o ordenado a muitos professores. 

LEIA A ENTREVISTA NA ÍNTEGRA NA VISÃO QUE ESTÁ NAS BANCAS