Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

"Rui Rio falhou": As frases com que Luís Montenegro arrasou o líder do PSD

Portugal

Marcos Borga

Discurso direto de um candidato

Filipe Luís

Filipe Luís

Editor Executivo

Luís Montenegro, 45 anos, ex-líder parlamentar do PSD (durante o consulado de Passos Coelho como primeiro-ministro) apresentou, esta tarde, a sua "candidatura imediata" à liderança do PSD. No Centro Cultural de Belém, em Lisboa,e numa declaração aos órgãos de comunicação social, pediu a Rui Rio, 61 anos, que "tenha a coragem" de marcar eleições internas, justificando o pedido pelo facto de as circunstâncias se terem alterado profundamente em relação a há um ano, quando Rio foi eleito. Para Montenegro, "ninguém esperava que o partido se afundasse tanto nas sondagens, sem uma estratégia, sem um projeto e sem apresentar uma alternativa" aos portugueses. Conheça as frases fatais do líbelo acusatório de Montenegro contra Rio.

"Não se conhece um projeto, uma estratégia, um posicionamento do PSD"

"Não há uma crítica de Rui Rio a António Costa: só complacência e condescendência"

"O PSD é a muleta do PS e o dr. Rui Rio a bengala do dr. António Costa"

"O dr. Rui Rio foi o instigador do confronto, interno, numa lógica maniqueísta de divisão entre os bons e os maus"

"Nunca como hoje as sondagens foram tão baixas e tão más para o PSD"

"O PSD resignou-se e atirou a toalha ao chão"

"A única preocupação é encontrar justificações para a derrota que a própria direção pré-anuncia"

"Se nada for feito, o PSD corre o risco de ter uma derrota humilhante"

"O caminho mais saudável, mais leal e muito mais útil para o partido e para o País é pôr tudo em pratos limpos"

"Não está em causa um confronto pessoal, mas um confronto entre estratégias: de um lado, a estratégia de um pequeno partido e satélite de António Costa, do outro a estratégia de um partido grande, com vocação maioritária, independente e crítico de António Costa"

"Estou aqui para ser o opositor que o dr. António Costa não teve no último ano"

  • Miguel Pinto Luz: “Querem fazer do PSD o partido do Twitter”

    Portugal

    Em entrevista à VISÃO, o vice-presidente da Câmara de Cascais e ex-líder da distrital de Lisboa acusa Rio e a direção do partido de se esgotarem a perseguir a alegada oposição interna nas redes sociais, enquanto deixam o Governo em roda livre. Consigo ao leme dos sociais-democratas, garante, comportamentos menos éticos, como as presenças-fantasma dos deputados, não teriam cobertura. E ainda critica vários líderes europeus moderados por encararem os populistas como úteis