Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Lusoponte admite voltar a comparticipar obras na Ponte 25 de Abril

Portugal

Marcos Borga

Ferreira do Amaral, administrador da empresa que explora a concessão rodoviária da travessia sobre o Tejo, diz na VISÃO desta semana que não exclui rever o acordo com o Estado, mas avisa que seriam necessárias novas contrapartidas e a inclusão da Fertagus nas negociações

“Para a Lusoponte poder pagar uma coisa destas [manutenção], tinha de ter uma compensação. Por outro lado, também temos de pensar como é que entrava aí o comboio, porque, até do ponto de vista técnico, este talvez seja mais agressivo para a Ponte do que os automóveis.” É esta a primeira reação do presidente da Lusoponte, Joaquim Ferreira do Amaral, à notícia da VISÃO sobre o relatório do Laboratório Nacional de Engenharia Civil (LNEC) que alerta para os riscos de segurança da Ponte 25 Abril e que, na semana passada, obrigou o Governo a desbloquear 18 milhões de euros para obras imediatas.

“A Lusoponte está sempre disponível para acordos novos com o Estado. Como é evidente, não há nenhuma posição de hostilidade”, diz o administrador, recordando que os acordos anteriores “foram sempre alterados e assinados por iniciativa do Estado”. Contactado pela VISÃO, o Governo não quis comentar essa possibilidade.

SAIBA MAIS SOBRE O CASO DAS OBRAS NA PONTE 25 DE ABRIL NA VISÃO DESTA SEMANA, QUINTA FEIRA NAS BANCAS