Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Há crise no el dourado europeu. Mas nem sempre foi assim, pois não?  

Portugal

DR

Crise de identidade, desilusão com o projeto europeu, fraco crescimento económico, desemprego, crescimento dos nacionalismos, terrorismo, insegurança. O Reino Unido decidiu abandonar a UE. Portugal está lá há três décadas e já era tempo de fazer um balanço. Ele está aí, no documentário "Europa 30"

As imagens são antigas. Com o rio ao fundo, uma família caminha em direção à câmara. Os homens têm calças "de gola alta", mais justas do que as que se vêm agora, e adivinha-se a boca de sino. As senhoras vêm todas de saia. Assim começa o documentário. A voz off informa que "em 1986, Portugal entrou na Comunidade Económica Europeia, a CEE. À data da adesão, era um país pobre e muito atrasado em relação aos outros países europeus. Trinta anos depois, a comunidade transformou-se numa União de 28 países, com cerca de 500 milhões de habitantes."

No velho continente, vive-se um futuro incerto. Passaram 30 anos sobre a adesão de Portugal à CEE e fazem-se balanços. Além do hit dos GNR, o que resta desse tempo? O que mudou entretanto? Como se chegou até aqui? Que futuro se perspetiva? As respostas, dos historiadores Nuno Severiano Teixeira e David Cataño, começam a ser dadas na próxima quarta-feira, no primeiro episódio do documentário Europa 30 (RTP2).

Em seis episódios, os autores percorrem a história e detêm-se no impacto que os momentos mais marcantes - a abertura das fronteiras à livre circulação de bens e serviços, a adoção da moeda única, o desafio da qualificação, onde o programa Erasmus e o processo de Bolonha tiveram lugar de destaque, ou a assinatura do tratado que ficou com o nome "de Lisboa" - tiveram na sociedade portuguesa. Mudou a economia, mudaram os hábitos de consumo. E porque nestes 30 anos cabe muita coisa, além da pesquisa, foram ainda entrevistados diplomatas, decisores políticos, economistas e cidadãos comuns, esses exemplos máximos da dimensão humana da integração.

A aventura europeia começou em 1951, com a Comunidade Europeia do Carvão e do Aço, numa época em que, por Portugal, António de Oliveira Salazar dizia que "da Europa nada mais nos interessa substancialmente no terreno político. Interessa-nos mais Angola e Moçambique e até o Brasil". Quando Portugal se quis aproximar, De Gaulle opôs-se. Até que, em 1985, se conseguiu assinar o tratado de adesão e, em 1986, Portugal se tornava membro de pleno direito daquela que veio dar lugar à União Europeia.

É esse percurso que o Europa 30 tenta revisitar. Como se ouve no primeiro episódio do documentário, "esta série conta o caminho percorrido nos últimos 30 anos. Na política, na economia, na sociedade. Um caminho que fez de Portugal e da Europa aquilo que são hoje."