Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Sim, a Madeira vai receber dinheiro do Fundo de Solidariedade Europeu

Portugal

  • 333

GREG\303\223RIO CUNHA

A Comissão Europeia recebeu hoje a candidatura da Madeira para ativar o Fundo de Solidariedade Europeu por causa dos incêndios do verão e a comissária já deu o ok.

Márcia Galrão

Márcia Galrão

Em Bruxelas

Jornalista

Uma avaliação parcial dos danos provocados pelos incêndios do verão na Madeira já foi enviada para Bruxelas e ultrapassa os 41 milhões de euros necessários para que o Fundo de Solidariedade da União Europeia possa ser ativado.

A comissária Corina Cretu acaba de anunciar que a Madeira é “elegível” e que Portugal pode contar com o dinheiro europeu para fazer face aos prejuízos.

A candidatura portuguesa chegou esta tarde aos serviços da Comissão Europeia, mas é ainda apenas uma “avaliação parcial”, garantiu Cretu aos jornalistas portugueses em Bruxelas. De qualquer forma, o valor já avaliado é suficiente para mostrar à Comissão que se os incêndios na Madeira configuram um desastre de grandes dimensões e provocaram prejuízos que são suficientes para ativar a solidariedade europeia.

Quando é que o dinheiro começará a chegar à Madeira? Cretu não dá ainda garantias, mas explica que será possível pagar “retroativamente”. Salienta, também, que a ajuda europeia pode atingir até 3% do total de prejuízos que Portugal venha a apresentar na candidatura final “que deverá chegar nos próximos dias”.