Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Operação Marquês: Defesa de Sócrates acusa Ministério Público de esgotar prazo de inquérito

Portugal

  • 333

Lisboa, 20 out (Lusa) -- A defesa de José Sócrates acusou, em comunicado, o Ministério Público de deixar esgotar o prazo legal de inquérito determinado pelo Tribunal da Relação, alegando que terminou às 00:01 de hoje "sem acusação e sem arquivamento".

"Terminou, há um minuto, o prazo concedido ao Ministério Público pelo Tribunal da Relação de Lisboa, para concluir o inquérito aberto contra o engenheiro José Sócrates. Terminou sem acusação e sem arquivamento, que são as alternativas da Lei", refere o comunicado assinado por João Araújo e Pedro Delille enviado às 00:01 de hoje à agência Lusa.

Segundo a defesa, "ao longo de mais de dois anos e meio, o Ministério Público investigou o que quis, como quis, com o que quis; devassou largamente a vida de José Sócrates e de todos os que que com ele se relacionam; deixou que factos e elementos ditos em segredo de justiça fossem usados em campanhas de difamação e de calúnia; criou, sem ponderação ou cautela, factos da maior relevância política. E prendeu e manteve presos cidadãos".