Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Venezuela: 41 mortos e 86 feridos devido a explosão na área de gás de uma refinaria

Mundo

  • 333

A explosão que decorreu na refinaria de Amuay, a leste de Caracas, levou o presidente do país, Hugo Chávez, a decretar três dias de luto nacional em memória das vítimas no acidente

A explosão registada no sábado na refinaria de Amuay, no Estado venezuelano de Falcón, causou pelo menos 39 mortos e 86 feridos, segundo um novo balanço divulgado pelo vice-presidente da Venezuela, Elías Jaúa.

"À medida que vamos reduzindo o fogo, temos removido escombros, o que nos permitiu encontrar novos cadáveres, sendo neste momento 39 os compatriotas que estão na morgue do Hospital do Seguro Social", disse.

O novo balanço foi divulgado pelo canal estatal Venezuelana de Televisão a partir do Centro Refinador de Paraguaná, onde está situada a Refinaria de Amuay.

Vários estabelecimentos comerciais de emigrantes portugueses radicados na Venezuela foram afetados pela explosão que ocorreu na refinaria de Amuay.

"Há vários negócios de portugueses que estão situados em frente do Complexo Refinador que foram afetados pela explosão e outros pela onda expansiva, estes últimos já a alguma distância", avançaram à Agência Lusa fontes não oficiais contatadas telefonicamente.

Segundo testemunhas contactadas pela Lusa, entre os estabelecimentos comerciais afetados estão uma padaria, um restaurante e uma loja de venda de bebidas alcoólicas.

"Decidi decretar um luto nacional de três dias, porque isto afeta a  todos, à grande família venezuelana, civis, militares. É muito lamentável  e doloroso", disse Hugo Chávez num contacto telefónico com o canal estatal Venezuela  de Televisão. 

O presidente iniciou a sua intervenção manifestando querer "dentro da  dor, dar graças a Deus e fazer um reconhecimento pelo esforço dos trabalhadores  que estavam em guarda na empresa Petróleos de Venezuela (empresa estatal),  dos bombeiros, do povo que se ativou imediatamente, do governo estadual  e regional".