Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Radioatividade de drone que aterrou na residência do PM japonês pode ter origem em Fukushima

Mundo

  • 333

Reuters

As autoridades japonesas estão a investigar a possibilidade de o césio radioativo detetado num 'drone' que aterrou no telhado da residência do primeiro-ministro japonês proceder da central nuclear de Fukushima

Já que os isótopos detetados no pequeno avião (césio-134 e césio-137) não existem por si só na natureza e são produto da fissão nuclear, as autoridades acreditam ser muito possível que proceda das emissões que resultaram do acidente em Fukushima, indicaram fontes da Polícia Metropolitana de Tóquio, à agência Kyodo.

O 'drone', com cerca de 50 centímetros, foi encontrado, esta quarta-feira, junto do heliporto que se encontra no telhado da residência do primeiro-ministro nipónico, Shinzo Abe, em Tóquio.

Abe encontra-se, por estes dias, na Indonésia a participar da Conferência Ásia-África, que se realiza na capital, Jacarta.

O aparelho estava equipado com uma câmara e transportava um recipiente com um líquido no qual foram detetadas emissões radioativas que, ao serem de baixa intensidade, não representam perigo para a saúde.

O aparelho também tem colado um adesivo com o símbolo de advertência de contaminação radioativa (conhecido popularmente como `trevo radioativo").

Aparentemente, o aparelho foi descoberto por um membro do pessoal de segurança do Kantei.

Segundo a Polícia Metropolitana, a última vez que o pessoal de segurança fez uma revista ao telhado foi a 22 de março, pelo que o aparelho poderá lá estar desde essa data.