Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Putin quer provas de ataque químico no Conselho de Segurança

Mundo

  • 333

O Presidente russo não exclui apoio a operação militar se culpa de Assad for provada e com mandato da ONU

O Presidente russo, Vladimir Putin, não exclui a possibilidade de apoiar uma operação militar na Síria se ficar provada a culpa de Damasco no emprego de armas químicas e apenas com a sanção do Conselho de Segurança da ONU.

"Não excluo [o apoio da Rússia]. Mas quero chamar a vossa atenção para uma circunstância absolutamente de princípio. Em conformidade com o direito internacional vigente, a sanção para o emprego de armas em relação a um Estado soberano só pode ser dada pelo Conselho de Segurança das Nações Unidas", declarou Putin numa entrevista concedida ao Primeiro Canal da Televisão Russa e à agência AP.

"Quaisquer outros pretextos, formas que possam justificar o emprego de força em relação a um Estado independente e soberano são inadmissíveis e só podem ser considerados como agressão", acrescentou. Putin insistiu no facto de continuarem a não existir dados exatos sobre o que aconteceu precisamente na Síria e exige investigações profundas.