Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Presidente da Venezuela quer "castigo severo" para jornal

Mundo

  • 333

O Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, pediu na quinta-feira que o diário 2001 seja severamente castigado por ter publicado uma notícia com o título "deitam gasolina com conta-gotas", que alegadamente perturbou a paz dos venezuelanos

"Há que defender a sociedade destes bandidos, delinquentes, que atacam a partir dos seus meios de comunicação", disse.

Nicolás Maduro explicou que "já se meteram com toda a economia, agora vêm sabotar, como fizeram em 2002 [golpe de Estado que afastou Hugo Chávez temporariamente do poder]. Como não podem parar a Pdvsa [petrolífera estatal], vêm sabotar o sistema de distribuição da gasolina e hidrocarbonetos do país".

"Se o Bloco de Armas [editora] continuar a violar a lei, vamos atuar com rigor e digam o que quiserem dizer. Não podemos aceitar e quem for o responsável que seja preso, o dono desse jornal responsável por esses títulos tem que ir preso", disse.

Na edição impressa do jornal lê-se o título "deitam a gasolina com conta-gotas" e a explicação "utilizadores queixam-se porque falta a [gasolina] de 91 octanos. As estações de serviço recebem menos de metade do combustível do que há três anos. Os consumidores fazem filas de até duas horas para abastecer-se".

Na Venezuela, funcionários do Corpo de Investigações Científicas, Penais e Criminalísticas, detiveram na quinta-feira Victor Hugo Donaire, diretor da estação de rádio Morros 89.7 FM, em San Juan de Los Morros (130 quilómetros a sudoeste de Caracas), quando transmitia ao vivo o seu programa de opinião "De frente".

A detenção, segundo a imprensa local, teve lugar depois de denunciar que funcionários daquele organismo policial estariam alegadamente a utilizar viaturas de luxo. O jornalista é acusado de "ultraje a funcionários públicos", prevendo-se que hoje seja apresentado ao Ministério Público.