Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Polícia mata sequestrador e liberta criança feita refém há uma semana

Mundo

  • 333

Reuters

As autoridades norte-americanas abateram o homem que sequestrou uma criança de cinco anos no Alabama e libertaram o menino feito refém há uma semana

Washington, 05 fev (Lusa) -- As autoridades norte-americanas anunciaram, na segunda-feira, terem abatido o homem que sequestrou uma criança de cinco anos no Alabama e libertado o menino feito refém há uma semana.

Steve Richardson, agente especial do FBI para o caso, indicou que os agentes decidiram atuar quando perceberam que as negociações com o sequestrador, Jimmy Lee Dykes, estavam paralisadas.

"Por volta das 15:12 locais (02:00 em Lisboa) agentes do FBI resgataram o menino ileso", disse o mesmo responsável em conferência, explicando que temeram pela vida do menor quando constataram que Dykes estava na posse de uma arma.

As autoridades não facultaram, contudo, informações sobre as circunstâncias em que o homem foi morto.

Jimmy Lee Dykes, 65 anos, tinha construído um abrigo subterrâneo, onde esteve refugiado com a criança durante sete dias.

Apesar de não apresentar ferimentos, a criança, identificada de Ethan, foi transportada para um hospital nas imediações, onde já "brinca e ri", disse Richardson.

O Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, já felicitou o diretor do FBI, Robert Mueller, pelo sucesso da operação que permitiu colocar o menino a salvo, realçando a "excecional coordenação entre responsáveis estatais, locais e federais", de acordo com um comunicado da Casa Branca.

Dykes entrou num autocarro escolar perto de Midland City (Alabama) sendo suspeito de ter matado a tiro o condutor da viatura antes de levar consigo o menino de cinco anos, que sofre de síndrome de Asperger, um tipo de autismo.

Até ao momento, desconhecem-se os motivos pelos quais Dykes sequestrou a criança.

Os negociadores, parte de um grande destacamento de agentes locais, estatais, do FBI e das forças especiais, estiveram em permanente contacto com Dykes.

O cubículo tinha comida, eletricidade e uma televisão, assim como cobertores e aquecedores, pelo que se temia que a situação pudesse prolongar-se por mais algum tempo.

Testemunhas contactadas pela CNN na segunda-feira relataram ter ouvido explosões e o que poderia ser uma ronda de disparos nas proximidades da propriedade, pouco antes de as autoridades terem anunciado que o sequestrador estava morto.