Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

O que mudou com a crise

Mundo

Estas foram algumas das principais medidas aprovadas na Islândia para atenuar os efeitos da crise na sociedade. O essencial do sistema de proteção social escapou aos cortes, ou foi, até, melhorado.

- Reforma fiscal: acabou o imposto único, igual para todos (flat-tax). Foram criados três escalões: o primeiro, de 37,31%, aplica-se aos rendimentos individuais mensais superiores a 1 300 euros; o segundo, de 40,21%, é aplicado a quem ganha acima de 2 800 euros; e o mais alto, de 46,21%, atinge rendimentos mensais acima de 4 150 euros.

- Subsídio de desemprego: aumentou de dois para três anos. O valor máximo, mensal, é de 1 346 euros (o salário médio é de 1 800 euros, enquanto o mínimo é de 881 euros).

- Os cidadãos que não podem pagar a prestação do crédito à habitação têm um ano de moratória, durante o qual não serão despejados.

- Os cidadãos que declarem falência são desobrigados das suas dívidas ao fim de dois anos, se a sua situação financeira não melhorar.

- Os salários dos administradores dos bancos são tornados públicos.

- Foram impostos limites para os bónus dos gestores.

- Familiares e amigos de administradores da banca têm limites ao crédito.

- Grandes empréstimos bancários têm de ser comunicados ao Banco Central.

- Foram criadas regras para a contratação de funcionários políticos.