Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Mubarak condenado a prisão perpétua e sofre crise cardíaca

Mundo

  • 333

D.R.

O presidente deposto do Egito Hosni Mubarak foi ontem condenado a prisão perpétua pela morte de 850 manifestantes nos protestos que o derrubaram no ano passado 

O presidente deposto do Egito Hosni Mubarak foi hoje condenado a prisão perpétua pela morte de 850 manifestantes nos protestos que o derrubaram no ano passado, anunciou o juiz do tribunal que está a julgá-lo desde agosto.

O mesmo tribunal deixou cair a acusação sobre os dois filhos do antigo ditador, Alaa e Gamal Mubarak, que eram acusados de corrupção.

Mubarak é o primeiro líder árabe a ser julgado pelo seu próprio povo no país.

O ex-presidente egípcio Hosni Mubarak, condenado a prisão perpétua pela morte de manifestantes em 2011, sofreu uma crise cardíaca à chegada à prisão de Tora, onde está a ser atendido, informaram fontes médicas à televisão estatal.

 

O presidente deposto foi condenado a prisão perpétua e ordenado a dar entrada no setor medicalizado da prisão de Tora.

 

Fontes da segurança egípcia disseram entretanto que Mubarak resistiu a sair do helicóptero que o transportou do tribunal para a prisão.