Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Morto pela polícia na Suécia era emigrante português

Mundo

  • 333

Lenine Relvas Martins, 68 anos, vivia na Suécia há mais de 30, quando foi abatido a tiro pela polícia, num episódio que desencadeou uma onda de violência em Estocolmo, que dura já há cinco dias

A morte de um homem, no passado dia 12, atingido a tiro pela polícia quando se encontrava em casa tem provocado numerosos desacatos na periferia de Estocolmo. Segundo o site do Expresso, o homem em causa é português e chama-se Lenine Relvas Martins. Casado com uma finlandesa, vivia na Suécia há mais de 30 anos.

As circunstâncias da morte do emigrante não foram ainda esclarecidas. A polícia garante que disparou em legítima defesa, depois de terem sido ameaçados com um machado. 

A polícia abriu uma investigação ao incidente, mas essa medida não evitou  o recrudescimento dos distúrbios, que se estenderam já a bairros próximos de Husby.