Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Justiça determina que não há culpados no acidente do Prestige

Mundo

Reuters

Um juiz galego determinou hoje que não há responsabilidade penal que possa ser imputada pelo acidente do Prestige, em Espanha, que atribuiu a um falhanço estrutural cuja origem "ninguém sabe precisar"

O magistrado Juan Luis Pia começou a ler a sentença do julgamento às 11:00 de hoje (10:00 em Lisboa), na sala do Tribunal Superior de Justiça da Galiza, no dia em que se cumprem exatamente 11 anos do naufrágio do petroleiro, que causou a maior catástrofe ambiental da história de Espanha.

"O falhanço estrutural foi culpa de manutenção deficiente e que se ocultou à tripulação", disse o magistrado, que detalhou, na leitura em galego, dados sobre o naufrágio, as ações do Governo -- como a primeira ordem de afastar o barco da costa - e os impactos subsequentes.