Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Irmão de JFK pode ter roubado o seu cérebro para esconder doença

Mundo

  • 333

Um novo livro alega que terá sido Robert Kennedy a roubar o cérebro do antigo presidente norte-americano dos Arquivos Nacionais, numa tentativa de manter em segredo a verdadeira extensão da sua doença

O cérebro de John F Kennedy desapareceu em 1966, sem que as autoridades tenham conseguido descobrir o seu paradeiro. Um novo livro, "End Of Days: The Assassination Of John F Kennedy" (O Fim dos Dias: O Assassinato de John F Kennedy), apresenta a teoria de que terá sido o irmão Robert a roubá-lo.

O livro vai estar à venda nos EUA a 12 de novembro, mas o  New York Post publica esta segunda-feira aguns excertos.

O autor, James Swanson, rejeita as teorias da conspiração de que o desaparecimento do cérebro faça parte de um plano para esconder os factos sobre o assassinato. "A minha conclusão é a de que Robert Kennedy roubou o cérebro do irmão, não para esconder provas de uma conspiração, mas talvez para esconder provas da verdadeira extensão da doença do Presidente Kennedy, ou talvez para esconder provas do número de medicamentos que o Presidente Kennedy estava a tomar".

A teoria que Swanson refuta defende que o cérebro foi roubado para esconder que JFK teria sido alvejado pela frente, ao contrário da versão oficial dos acontecimentos de 22 de novembro de 1963.