Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Hugo Chávez reeleito presidente da Venezuela

Mundo

  • 333

O presidente da Venezuela obteve 54,42 por cento dos votos, contra 44,97 do seu maior opositor, Henrique Capriles Radonski

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, venceu as eleições presidenciais de domingo na Venezuela, obtendo 7.444.082 votos, 54,42%, anunciou a presidente do Conselho Nacional Eleitoral, Tibisay Lucena.

"O candidato Hugo Rafael Chávez Frías, obteve 7.444.082 (54,2%) votos, o candidato Henrique Capriles Radonski, obteve 6.151.544 (44,97%). A candidata Reina Sequera obteve 64.281 votos (0,46%). O candidato Luís Alfonso Reyes 7.372 votos (0,05%). Maria Josefina Bolívar obteve 6.969 votos (com 0,05%) e Orlando Chirinos 3.706 votos (0,02 por cento)", disse.

Segundo a presidente do CNE estes resultados correspondem ao momento em que está efetuada "90% da transmissão" das atas eleitorais, tendo sido registados 13.677.934 votos válidos e 263.954 votos nulos, o que corresponde a uma participação de 80,94% dos eleitores.

Radonski felicita Chávez

O principal candidato opositor, Henrique Capriles Radonski, enviou uma mensagem de felicitações a Hugo Chávez Frias pela sua vitória nas eleições presidenciais de domingo, sublinhando que um presidente deve trabalhar pela união dos venezuelanos.

"Quero felicitar o candidato, ao presidente da República (Hugo Chávez). Quero desde aqui enviar as nossas felicitações e quero dizer-lhe que oxalá que leia com grandeza a expressão do nosso povo no dia de hoje", disse.

Hugo Chávez, por seu lado, destacou que a oposição venezuelana deu um passo importante ao reconhecer os resultados eleitorais que lhe deram a vitória nas eleições presidenciais de domingo.

"Felicitaram a direção opositora porque reconheceram a verdade, reconheceram a vitória do povo. Para eles o nosso reconhecimento. O candidato da direita e os seus comandos de campanha acabam de anunciar ao país que reconhecem a vitória bolivariana", disse.

O vencedor das eleições considerou que a atitude da oposição "é um passo muito importante na construção da paz na Venezuela" e da convivência de todos.