Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Fotorreportagem de Gonçalo Rosa da Silva no Iraque

Mundo

  • 333
.
1 / 26

.

Saddam Hussein ainda de pé no centro da cidade
2 / 26

Saddam Hussein ainda de pé no centro da cidade

O fogo chega depois da pilhagem ao banco Rafidain, no centro de Bagdad
3 / 26

O fogo chega depois da pilhagem ao banco Rafidain, no centro de Bagdad

Com Saddam Hussein fora de cena, grupos de populares pilham e destroem a sede do Banco Central do Iraque. Um dólar americano vale dois mil dinares
4 / 26

Com Saddam Hussein fora de cena, grupos de populares pilham e destroem a sede do Banco Central do Iraque. Um dólar americano vale dois mil dinares

Assalto à sede do Banco Central do Iraque. Esta foto foi capa da revista VISÃO de 17 de Abril
5 / 26

Assalto à sede do Banco Central do Iraque. Esta foto foi capa da revista VISÃO de 17 de Abril

Dois rapazes passam junto de destroços de combates, numa ponte sobre o rio Tigre, com um móvel pilhado
6 / 26

Dois rapazes passam junto de destroços de combates, numa ponte sobre o rio Tigre, com um móvel pilhado

Marines tomam posição de tiro no terraço do Hotel Palestina
7 / 26

Marines tomam posição de tiro no terraço do Hotel Palestina

Chekpoint americano no Hospital Cirúrgico Saddam Hussein. Nem ambulâncias nem doentes entram sem ser revistados. Os soldados não sabem uma palavra em árabe
8 / 26

Chekpoint americano no Hospital Cirúrgico Saddam Hussein. Nem ambulâncias nem doentes entram sem ser revistados. Os soldados não sabem uma palavra em árabe

Marines controlam acessos da Praça do Paraíso
9 / 26

Marines controlam acessos da Praça do Paraíso

Marine americano vigia interior do Palácio das Quatro Cabeças
10 / 26

Marine americano vigia interior do Palácio das Quatro Cabeças

A voragem das pilhagens abranda e os habitantes de Bagdad regressam às ruas. Em vésperas de o Presidente americano, George w. Bush, anunciar o «fim dos grandes combates», a capital iraquiana é fustigada por uma tempestade de areia
11 / 26

A voragem das pilhagens abranda e os habitantes de Bagdad regressam às ruas. Em vésperas de o Presidente americano, George w. Bush, anunciar o «fim dos grandes combates», a capital iraquiana é fustigada por uma tempestade de areia

Já faltam alguns azulejos no painel dedicado a Saddam Hussein, junto de um mercado de rua também conhecido como a «feira dos ladrões»
12 / 26

Já faltam alguns azulejos no painel dedicado a Saddam Hussein, junto de um mercado de rua também conhecido como a «feira dos ladrões»

Um iraquiano encontra o cadáver de um familiar na entrada do Hospital de Yarmuk
13 / 26

Um iraquiano encontra o cadáver de um familiar na entrada do Hospital de Yarmuk

Bandeiras iraquianas envolvem urnas num cortejo fúnebre no centro de Bagdad. Os acompanhantes gritam que já só podem contar com Alá
14 / 26

Bandeiras iraquianas envolvem urnas num cortejo fúnebre no centro de Bagdad. Os acompanhantes gritam que já só podem contar com Alá

Ministério do Petróleo, o único edíficio público protegido pelas tropas americanas contra as pilhagens, nos primeiros dias de ocupação em Bagdad
15 / 26

Ministério do Petróleo, o único edíficio público protegido pelas tropas americanas contra as pilhagens, nos primeiros dias de ocupação em Bagdad

Iraquiano ferido é assistido por soldados americanos
16 / 26

Iraquiano ferido é assistido por soldados americanos

Mulher da minoria palestiniana de Bagdad clama por ajuda. O marido e a filha precisam de cuidados médicos urgentes e os mantimentos deixados por Saddam Hussein aos agregados iraquianos estão no fim
17 / 26

Mulher da minoria palestiniana de Bagdad clama por ajuda. O marido e a filha precisam de cuidados médicos urgentes e os mantimentos deixados por Saddam Hussein aos agregados iraquianos estão no fim

Uma abbaya ao vento numa rua de al-Sadr City
18 / 26

Uma abbaya ao vento numa rua de al-Sadr City

Os dois milhões de xiitas que vivem na miserável Saddam City apressaram-se a mudar o nome desta cidade-satélite de Bagdad para al-Sadr City, homenagem ao ayatollah assassinado em Najaf, no ano de 1999
19 / 26

Os dois milhões de xiitas que vivem na miserável Saddam City apressaram-se a mudar o nome desta cidade-satélite de Bagdad para al-Sadr City, homenagem ao ayatollah assassinado em Najaf, no ano de 1999

Partida de um grupo de xiitas para kerbala, 108 quilómetros a sul da capital iraquiana, onde estão sepultados Hussein ibn Ali e seu irmão Abbas, netos do profeta Maomé, que morreram na batalha de Taf, em 680 d.C.
20 / 26

Partida de um grupo de xiitas para kerbala, 108 quilómetros a sul da capital iraquiana, onde estão sepultados Hussein ibn Ali e seu irmão Abbas, netos do profeta Maomé, que morreram na batalha de Taf, em 680 d.C.

Autoflagelação com correntes junto de uma das quatro entradas do templo sagrado dos xiitas
21 / 26

Autoflagelação com correntes junto de uma das quatro entradas do templo sagrado dos xiitas

As autoflagelações coreografadas precisas e estudadas, cadenciadas por um tambor que assinala o momento de atirar as correntes contra as costas
22 / 26

As autoflagelações coreografadas precisas e estudadas, cadenciadas por um tambor que assinala o momento de atirar as correntes contra as costas

O luto torna-se mais expansivo junto da sepultura de Hussein ibn Ali
23 / 26

O luto torna-se mais expansivo junto da sepultura de Hussein ibn Ali

Afastadas do lugar de oração dos homens, as mulheres xiitas formam manchas negras com as suas abbayas, traje obrigatório para que lhes seja permitida a entrada na mesquita
24 / 26

Afastadas do lugar de oração dos homens, as mulheres xiitas formam manchas negras com as suas abbayas, traje obrigatório para que lhes seja permitida a entrada na mesquita

Leitura do Corão na mesquita de Kerbala para um grupo de mulheres xiitas
25 / 26

Leitura do Corão na mesquita de Kerbala para um grupo de mulheres xiitas

Mulheres xiitas na mesquita de Kerbala
26 / 26

Mulheres xiitas na mesquita de Kerbala