Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Família pede autorização para eutanásia de siamesas de 15 anos

Mundo

Reprodução India Today

Depois de recusarem, há seis anos, submeter as filhas à cirurgia que tentaria separá-las, os pais das gémeas siameses pediram agora ao Governo indiano autorização para acabar com as fortes dores de que sofrem 

As indianas Saba e Farah Shakeel, agora com 15 anos, nasceram unidas pela cabeça e sofrem de fortes dores por todo o corpo. Em 2005, o seu caso tornou-se alvo da atenção dos meios de comunicação e o príncipe herdeiro de Abu Dhabi chegou a oferecer-se para pagar as despesas decorrentes de uma cirurgia de separação. Na altura, os pais acabaram por decidir não submeter as meninas à operação, uma vez que os especialistas avisavam que a separação final só poderia realizar-se depois de várias cirurgias e que havia grande possibilidade de uma não resistir.

De há quatro meses para cá, no entanto, as gémeas passaram a sofrer fortes dores de cabeça e nas articulações de todo o corpo, e a família pede agora ao Governo indiano que autorize a eutanásia para acabar com o seu sofrimento.

Segundo o irmão mais velho de Saba e Farah Shakeel, Tamanna Ahmad, ao jornal indiano India Today, a família não dispõe de ajudas financeiras que permitam pagar tratamentos médicos e prefere a morte ao sofrimento das siamesas.

Ao mesmo jornal, a mãe, Rabia Khatoon, considerou que se o governo não puder ajudar no tratamento, deve permitir que as gêmeas sejam sacrificadas. 'Pelo menos será melhor do que vê-las sofrer todos os dias', conclui.