Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Egito: Mensagem de mãe desesperada torna-se símbolo do dia fatídico

Mundo

  • 333

"Por favor Habiba, tranquiliza-me. Liguei mil vezes. Por favor, querida, estou tão preocupada. Diz-me como estás". As palavras da mãe de Habiba Ahmed Abd Elaziz, 26 anos, via sms, nunca teriam resposta. A jovem foi uma das vítimas mortais do dia mais sangrento no Egito

As últimas palavras da jovem Habiba para a mãe foram para pedir que rezasse por ela, dando conta da presença de tanques militares no local onde se encontrava, no Cairo, na passada quarta-feira. Jornalista numa publicação semanal com sede nos Emirados Árabes Unidos, Habiba Elaziz está entre as centenas de mortos na sequência do avanço das forças de segurança egípcias sobre os acampamentos onde se encontravam há vários dias os apoiantes do Presidente deposto Mohammed Morsi.

Sem mais notícias, a mãe, Sabreen Mangoud, que vive nos Emirados Árabes Unidos, enviou uma oração, também via mensagem escrita, antes da última mensagem, que já se tornou um símbolo do drama humano por trás dos números que dão conta de pelo menos 600 mortos e cerca de 4 mil feridos na última quarta-feira: "Por favor Habiba, tranquiliza-me. Liguei mil vezes. Por favor, querida, estou tão preocupada. Diz-me como estás".

A dramática troca de mensagens dramática foi publicada pelo jornal The National, depois de mãe ter decidido partilhá-lhas no Facebook, e foi confirmada à CNN pela irmã mais nova da vítima.

Como não obteve resposta, a mãe acabou por telefonar para a filha. Alguém atendeu e deu-lhe a notícia da morte.