Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Divulgadas fotos da recuperação de homem alvo de ataque canibal

Mundo

  • 333

As imagens mostram o rosto do sem-abrigo que foi atacado há um ano, em Miami, por um homem que lhe arrancou parte da cara à dentada. (ATENÇÃO: Imagens eventualmente chocantes)

O rosto em reconstrução de Ronald Poppo
1 / 8

O rosto em reconstrução de Ronald Poppo

O rosto em reconstrução de Ronald Poppo
2 / 8

O rosto em reconstrução de Ronald Poppo

O rosto em reconstrução de Ronald Poppo
3 / 8

O rosto em reconstrução de Ronald Poppo

O rosto em reconstrução de Ronald Poppo
4 / 8

O rosto em reconstrução de Ronald Poppo

Uns meses depois do ataque
5 / 8

Uns meses depois do ataque

Uns meses depois do ataque
6 / 8

Uns meses depois do ataque

A vítima, antes do ataque
7 / 8

A vítima, antes do ataque

Rudy Eugene, o autor do ataque, foi abatido a tiro pela polícia
8 / 8

Rudy Eugene, o autor do ataque, foi abatido a tiro pela polícia

Ronald Poppo perdeu o olho esquerdo (e ficou cego do direito), o nariz e grande parte da pele do rosto quando um homem, despido, o atacou numa rua em Miami, há um ano.

O hospital Jackson Memorial onde o sem-abrigo esteve internado durante um mês, depois do ataque, e que tem sido responsável pelo seu tratamento, mostra agora as imagens da recuperação, elogiando a sua resiliência. Os médicos dizem-se ainda satisfeitos com o resultado das várias cirurgias e enxertos.

Segundo a equipa que tem tratado Ronald Poppo, seria possível reconstruir o seu nariz ou o olho, mas o doente não se mostra interessado em novas cirurgias.

Um ano depois, as autoridades continuam sem saber o que terá estado na origem do ataque. Testemunhas relatam que viram Rudy Eugene, o atacante, nu, minutos antes. As análises efetuadas só revelaram marijuana no seu organismo.

O insólito incidente ocorreu no dia 27 de maio do ano passado e foi detetado por um polícia da brigada de trânsito de Miami, que começou por pedir ao agressor que se afastasse da vítima, o que não aconteceu. Segundo testemunas citadas pelo jornal "The Miami Herald", as autoridades disparam, pelo menos, 12 tiros.