Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Distribuidor de medicamento contra enjoos obrigado a pagar indemnização milionária a mulher sem membros

Mundo

  • 333

A empresa britânica Diageo, que comercializou talidomida na Austrália na década de 60. Provou-se que o medicamento causou graves malformações nos fetos. VEJA O VÍDEO

Os advogados de Lynette Rowe, de 50 anos, anunciaram no Supremo Tribunal do Estado australiano de Victoria o acordo confidencial alcançado com a empresa que distribuiu o fármaco para as náuseas das mulheres grávidas e que causou graves malformações nos fetos.

O acordo prevê o pagamento de uma indemnização e cuidados médicos durante o resto da vida de Rowe, cuja mãe tomou talidomida durante a gravidez.

Rowe lidera uma queixa conjunta apresentada nos tribunais australianos contra a empresa alemã Grünenthal e a Diageo, que comercializaram talidomida na Austrália e na Nova Zelândia com a Distillers, que depois comprou a empresa britânica em 1997.

As negociações continuam para que outras 100 vítimas na Austrália e Nova Zelândia sejam indemnizadas.