Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Depois de publicar caricaturas de Maomé site do Charlie Hebdo alvo de pirataria infomática

Mundo

  • 333

O site do jornal francês Charlie Hebdo foi bloqueado por ter sido alvo de ataque de piratas informáticos. O Governo francês também não gostou e teve de reforçar a segurança em embaixadas e escolas

O diretor do jornal satírico francês Charlie Hebdo, que publicou esta quarta-feira caricaturas do profeta Maomé, anunciou que o "site" da Internet do jornal estava bloqueado por ter sido alvo de um ataque de piratas informáticos.

"O 'site' está bloqueado por ter sido alvo de um ataque de piratas informáticos. Aparentemente, é um ataque ainda mais forte que o de 2011, quando o Charlie Hebdo publicou caricaturas do profeta", declarou o cartunista Charb a jornalistas na sede do jornal em Paris.

Charlie Hebdo é desde hoje alvo de críticas de representantes religiosos e políticos.

O jornal semanal satírico voltou a publicar caricatuiras do profeta Maomé, numa decisão criticada por autoridades francesas, que enviaram a polícia para proteger os escritórios do semanário. Em 2011, depois do Charlie Hebdo ter publicado, pela primeira vez, caricaturas de Maomé, a sede do jornal foi atacada e incendiada.

Temendo uma onda de reações violentas no exterior, o governo mandou reforçar a segurança de sedes diplomáticas vai fechar embaixadas, escolas e consulados franceses em pelo menos 20 países, na próxima sexta-feira, dia de orações em todo o mundo árabe.