Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Congressista quer condenar aborto como "adulteração de provas" em caso de violação

Mundo

  • 333

Uma congressista norte-americana apresentou um projeto de lei que passaria a exigir às vítimas de violação que deixem prosseguir uma eventual gravidez para usar o feto como prova em tribunal do abuso sexual

O projeto de lei apresentado pela republicana Cathrynn Brown, do estado do Novo México,  prevê o uso do feto como prova em tribunal e a condenação de uma vítima de violação que decida abortar por "adulteração de provas". A legislação do Novo México pune com três anos de prisão este tipo de crime.

O documento, que não deverá ser aprovado, uma vez que os democratas estão em maioria nas duas câmaras do estado, está a merecer um coro de críticas.

A polémica já fez Cathrynn Brown esclarecer que a ideia era punir a pessoa que comete a violação e que tente depois induzir ou facilitar um aborto para destruir as provas do crime.