Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Comboio entrou a 190 km/hora numa curva onde o máximo era 80

Mundo

  • 333

O comboio de alta velocidade que ontem descarrilou em Santiago de Compostela entrou numa curva perigosa a 190 kms/hora, mais do dobro da velocidade permitida. São já 77 os mortos confirmados. VEJA AS FOTOS

Chegue atrasado Por duas razões: Em primeiro lugar para evitar ter de fazer sala com aquela colega aborrecida com quem nunca trocou uma palavra e que é sempre a primeira a chegar; E em segundo, porque, assim, quando chegar, todos terão uma desculpa para interromper as conversas de circunstância: "Olha quem chegou!"
1 / 14

Chegue atrasado Por duas razões: Em primeiro lugar para evitar ter de fazer sala com aquela colega aborrecida com quem nunca trocou uma palavra e que é sempre a primeira a chegar; E em segundo, porque, assim, quando chegar, todos terão uma desculpa para interromper as conversas de circunstância: "Olha quem chegou!"

Nunca se ofereça para planear... e muito menos para limpar Os "homens a sério", garante a GQ, deixam os detalhes sujos para os outros, porque estão ocupados a ter ideias fantásticas
2 / 14

Nunca se ofereça para planear... e muito menos para limpar Os "homens a sério", garante a GQ, deixam os detalhes sujos para os outros, porque estão ocupados a ter ideias fantásticas

Leve sempre um acompanhante É a melhor desculpa para ser anti-social
3 / 14

Leve sempre um acompanhante É a melhor desculpa para ser anti-social

Guarde as substâncias ilícitas para quando o patrão estiver a falar Pode querer sair dalí quando estiver a ouvir falar do ótimo desempenho da empresa que em nada reverte para si
4 / 14

Guarde as substâncias ilícitas para quando o patrão estiver a falar Pode querer sair dalí quando estiver a ouvir falar do ótimo desempenho da empresa que em nada reverte para si

Se não houver um «depois da festa», faça com que haja Só para o caso de precisar desanuviar depois da festa oficial
5 / 14

Se não houver um «depois da festa», faça com que haja Só para o caso de precisar desanuviar depois da festa oficial

Se não houver um «depois da festa», faça com que haja Só para o caso de precisar desanuviar depois da festa oficial
6 / 14

Se não houver um «depois da festa», faça com que haja Só para o caso de precisar desanuviar depois da festa oficial

Se não houver um «depois da festa», faça com que haja Só para o caso de precisar desanuviar depois da festa oficial
7 / 14

Se não houver um «depois da festa», faça com que haja Só para o caso de precisar desanuviar depois da festa oficial

Se não houver um «depois da festa», faça com que haja Só para o caso de precisar desanuviar depois da festa oficial
8 / 14

Se não houver um «depois da festa», faça com que haja Só para o caso de precisar desanuviar depois da festa oficial

Se não houver um «depois da festa», faça com que haja Só para o caso de precisar desanuviar depois da festa oficial
9 / 14

Se não houver um «depois da festa», faça com que haja Só para o caso de precisar desanuviar depois da festa oficial

Se não houver um «depois da festa», faça com que haja Só para o caso de precisar desanuviar depois da festa oficial
10 / 14

Se não houver um «depois da festa», faça com que haja Só para o caso de precisar desanuviar depois da festa oficial

Se não houver um «depois da festa», faça com que haja Só para o caso de precisar desanuviar depois da festa oficial
11 / 14

Se não houver um «depois da festa», faça com que haja Só para o caso de precisar desanuviar depois da festa oficial

Se não houver um «depois da festa», faça com que haja Só para o caso de precisar desanuviar depois da festa oficial
12 / 14

Se não houver um «depois da festa», faça com que haja Só para o caso de precisar desanuviar depois da festa oficial

Se não houver um «depois da festa», faça com que haja Só para o caso de precisar desanuviar depois da festa oficial
13 / 14

Se não houver um «depois da festa», faça com que haja Só para o caso de precisar desanuviar depois da festa oficial

Se não houver um «depois da festa», faça com que haja Só para o caso de precisar desanuviar depois da festa oficial
14 / 14

Se não houver um «depois da festa», faça com que haja Só para o caso de precisar desanuviar depois da festa oficial

O descarrilamento de um comboio Alvia, na quarta-feira, nas imediações de Santiago de Compostela, Espanha, que causou, pelo menos, 77 mortos, poderá ter tido como causa o excesso de velocidade.

Um dos maquinistas do comboio que descarrilou em Santiago de Compostela reconheceu que viajava a cerca de 190 quilómetros/hora numa zona limitada a 80, segundo fontes da investigação citadas pela agência Efe e pelo espanhol El País.

Depois do acidente, que fez pelo menos 77 mortos, o condutor disse numa comunicação por rádio que ia a uma velocidade muito superior àquela que era permitida na curva onde ocorreu o desastre. "Descarrilei, o que vou fazer, o que vou fazer", terá dito um dos maquinistas na conversa por rádio.

De acordo com uma notícia publicada, esta madrugada, no El País, "trata-se de uma curva muito complicada, muito fechada, por isso, no local onde o comboio descarrilou, é proibido circular a mais de 80 quilómetros por hora.