Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Cientistas mais perto de conseguir reverter o Síndrome de Down

Mundo

  • 333

Uma molécula que estimula o crescimento normal do cérebro foi testada com sucesso em ratos, mas atualmente o tratamento não pode ser aplicado nos humanos

Os cientistas norte-americanos da Universidade Johns Hopkins, em Baltimore, Maryland, testaram uma molécula - que estimula o crescimento normal do cérebro - em ratos recém-nascidos geneticamente modificados - com condições semelhantes às da Síndrome de Down.

O gene que compõe a molécula tem a capacidade de produzir uma proteína que designam "Sonic Hedgehog" - que é essencial para o desenvolvimento considerado normal do cérebro.

Roger Reeves, autor do estudo - publicado no "Science Translational Medicine" - revela que o estudo "correu lindamente". "A maioria das pessoas com Síndrome de Down tem um cerebelo com cerca de 60% do tamanho normal e, com apenas uma injeção, poderemos conseguir regularizar completamente o crescimento do mesmo até à idade adulta", acrescenta.

Além disso, a molécula produziu outros benefícios aos ratos, nomeadamente a nível da memória.

No entanto, ainda não será possível aplicar esta molécula nos seres humanos, uma vez que as alterações ao tamanho do cérebro humano podem dar origem a outras doenças, como o cancro.

Apesar do estudo nos ratos ter sido um sucesso e não ser possível, para já, ajustá-lo às pessoas, os cientistas acreditam que ficaram mais próximos de alcançarem um novo tratamento, desta vez humano, no futuro.