Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Chinês com nacionalidade portuguesa é executado na China

Mundo

  • 333

Um porta-voz da Amnistia Internacional informou que Lau Fat-Wai, luso-chinês, foi executado em finais de fevereiro. O cidadão foi condenado à morte em 2009 na cidade chinesa de Cantão

Olof Blomqvist, porta-voz da Amnistia Internacional (AI), informou esta sexta-feira que a execução de Lau Fat-Wai - que ocorreu em finais de fevereiro -, foi confirmada por um dos seus irmãos. Todos os anos a AI de Hong Kong estabelece contacto com os familiares do condenado e só se soube do sucedido esta semana.

De forma a reduzir o número de execuções, desde 2007 que todas as condenações na China têm de ser aprovadas pelo Supremo Tribunal Popular. No entanto, a execução de Lau Fat-Wai teve luz verde, sendo que o caso do luso-chinês estava dependente da decisão deste tribunal.

A AI não conseguiu impedir o cumprimento da pena, apesar de Portugal ter comunicado que se manifestava contra a condenação.

Este desfecho não foi o esperado pelos portugueses, uma vez que Assunção Esteves, presidente da Assembleia da República, se revelou "optimista" depois de se ter reunido - em fevereiro do ano passado - com Zhang Beisan, embaixador da China, em Portugal.

O chinês de nacionalidade portuguesa não mantinha contacto com a família desde 2006 - ano em que foi detido em Cantão por transporte de droga, posse ilegal de arma e contrabando de materiais para o fabrico de estupefacientes.

Lau Fat-Wai só teve conhecimento da sua condenação - pena de morte - em 2009 e, durante os três anos que esteve detido, a família não teve conhecimento sobre o estabelecimento prisional onde se encontrava.