Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Bombeiros australianos preparam-se 'para o pior'

Mundo

  • 333

Os bombeiros da Nova Gales do Sul estão a preparar-se hoje "para o pior" perante o esperado aumento, ao longo do dia, das temperaturas e da força dos ventos que ameaçam agravar os incêndios no leste da Austrália. VEJA AS FOTOS

Chegue atrasado Por duas razões: Em primeiro lugar para evitar ter de fazer sala com aquela colega aborrecida com quem nunca trocou uma palavra e que é sempre a primeira a chegar; E em segundo, porque, assim, quando chegar, todos terão uma desculpa para interromper as conversas de circunstância: "Olha quem chegou!"
1 / 10

Chegue atrasado Por duas razões: Em primeiro lugar para evitar ter de fazer sala com aquela colega aborrecida com quem nunca trocou uma palavra e que é sempre a primeira a chegar; E em segundo, porque, assim, quando chegar, todos terão uma desculpa para interromper as conversas de circunstância: "Olha quem chegou!"

Nunca se ofereça para planear... e muito menos para limpar Os "homens a sério", garante a GQ, deixam os detalhes sujos para os outros, porque estão ocupados a ter ideias fantásticas
2 / 10

Nunca se ofereça para planear... e muito menos para limpar Os "homens a sério", garante a GQ, deixam os detalhes sujos para os outros, porque estão ocupados a ter ideias fantásticas

Leve sempre um acompanhante É a melhor desculpa para ser anti-social
3 / 10

Leve sempre um acompanhante É a melhor desculpa para ser anti-social

Guarde as substâncias ilícitas para quando o patrão estiver a falar Pode querer sair dalí quando estiver a ouvir falar do ótimo desempenho da empresa que em nada reverte para si
4 / 10

Guarde as substâncias ilícitas para quando o patrão estiver a falar Pode querer sair dalí quando estiver a ouvir falar do ótimo desempenho da empresa que em nada reverte para si

Se não houver um «depois da festa», faça com que haja Só para o caso de precisar desanuviar depois da festa oficial
5 / 10

Se não houver um «depois da festa», faça com que haja Só para o caso de precisar desanuviar depois da festa oficial

Coma antes de ir Com todos os cortes que todas as empresas estão a enfrentar, é melhor não arriscar
6 / 10

Coma antes de ir Com todos os cortes que todas as empresas estão a enfrentar, é melhor não arriscar

Se não for bar aberto não é uma festa Neste caso, o melhor é mesmo desistir
7 / 10

Se não for bar aberto não é uma festa Neste caso, o melhor é mesmo desistir

Não se envolva sexualmente com um colega Há um dia seguinte. De trabalho. É bom não esquecer
8 / 10

Não se envolva sexualmente com um colega Há um dia seguinte. De trabalho. É bom não esquecer

Adele
9 / 10

Adele

Rita Pereira
10 / 10

Rita Pereira

No estado australiano de Nova Gales do Sul há mais de 50 fogos ativos, 17 dos quais fora de controlo, com os mais graves a lavrarem em torno das localidades de Lithgow, Springwood e Mount Victoria, na zona turística das Montanhas Azuis, a cerca de 70 quilómetros a oeste de Sydney.

"Apesar de os incêndios terem começado a 'avivar-se' um pouco, não se verifica, até agora, no que se refere à atividade em si e à quantidade de fumo nenhuma vaga ou expansão destes incêndios", disse o comissário do Serviço Rural de Bombeiros, Shane Fitzsimmons.

As autoridades australianas declararam o segundo nível de alerta mais elevado nas Montanhas Azuis e em Balmoral, na região de Southern Highlands, situada a uma centena de quilómetros a sudoeste de Sydney, já que se espera que as temperaturas superem os 30 graus e que os ventos ultrapassem a barreira dos 100 quilómetros por hora.

O comissário disse que o perigo não chegou às Montanhas Azuis, onde, na semana passada, mais de 200 casas foram destruídas, alertando, contudo, que pode ser "uma questão de horas" até que as chamas comecem a intensificar-se e a galgar barreiras de contenção. Shane Fitzsimmons indicou que se caminha para as piores condições no combate aos incêndios desde o início da onda de fogos, na passada quinta-feira, prevendo-se que o perigo aumente nas regiões de Sydney e Hunter.

Perante a um eventual alastramento dos incêndios, vários residentes nas Montanhas Azuis já começaram a deixar as suas casas e a rumar aos centros de abrigo estabelecidos pelo governo estatal, segundo a agência local AAP. Em paralelo, as autoridades ordenaram o encerramento de todas as escolas e retiraram vários idosos de lares.

A crise de incêndios, a pior em 45 anos, começou quando os fogos florestais calcinaram mais de 200 casas, a maioria delas em Springwood.