Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Bangladesh: Edifício que ruiu não foi projetado para fábricas

Mundo

  • 333

O edifício que ruiu no final de abril causando a morte de pelo menos 550 pessoas foi desenhado para funcionar como centro comercial, com lojas, escritórios e bancos, e não para albergar fábricas, disse à AFP o arquiteto do projeto

Masood Reza, arquiteto conceituado no Bangladesh e professor numa universidade estatal, disse que sentiu "dor e angústia" quando viu as imagens dos trabalhadores das fábricas têxteis presos nos escombros do edifício, a gritar por ajuda.

O arquiteto de 42 anos acusou o proprietário do edifício, Sohel Rana, que enfrenta a acusação de pena por negligência e violação da legislação de construção, de ignorar os princípios básicos de engenharia estrutural, resultando no pior acidente industrial do país.

Reza disse que o seu gabinete projetou o Rana Plaza em 2004 e que o projeto inicial contemplava seis andares, e não os nove andares construídos, e que o edifício não tinha sido desenhado para suportar o peso de maquinaria pesada como geradores.

"Quando desenhámos o edifício, o proprietário e construtor nunca nos disse que os pisos iriam acomodar fábricas têxteis", alegou Reza.

O proprietário do edifício, o seu pai e quatro proprietários das fábricas têxteis estão entre as 12 pessoas detidas pela polícia sob a acusação de homicídio por negligência e violação das leis de construção.