Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Atirador de Menznau escolheu vítimas que alvejou

Mundo

  • 333

AP

O autor dos disparos que fizeram quatro mortos é um suíço de 42 anos, que terá escolhido as vítimas que alvejou, segundo a convicção da polícia. Nenhum dos 50 trabalhadores portugueses da fábrica foi atingido

Todas as vítimas são suíças e para já não há qualquer explicação para o sucedido, adiantou o porta-voz, frisando que o atirador, que empunhava uma pistola, não disparou ao acaso.

O autor dos disparos, que trabalhava na fábrica Kronospan há dez anos, foi descrito pelo diretor da empresa como "muito calmo", como "alguém que não dava nas vistas".

O último balanço do tiroteio aponta para quatro mortos: três morreram logo e um dos sete feridos acabou por morrer no hospital, segundo disse à Lusa o diretor do jornal Gazeta Lusófona, Adelino Sá.

Adelino Sá afirmou que nenhum dos 50 trabalhadores da fábrica está entre as vítimas.

O tiroteio ocorreu na cafetaria da fábrica poucos minutos antes das 9:00 (08:00 em Lisboa), hora a que os trabalhadores, que entram ao serviço às 6:00, cumprem uma pausa, acrescentou Adelino Sá, admitindo que o número de vítimas teria sido muito maior se os disparos tivessem ocorrido depois das 9:00.

O tiroteio ocorreu na empresa Kronospan, que fabrica produtos de aglomerado de madeira, na localidade de Menznau, a 25 quilómetros de Lucerna.

A Kronospan, com 410 trabalhadores, entre os quais 50 portugueses, é um grande empregador da região e anunciou há pouco tempo que reduziria o seu volume de produção devido a uma quebra no fornecimento de madeira relacionada com o inverno rigoroso que se tem feito sentir, informou a ATS.

Segundo dados da Agência Federal para a Imigração Suíça (BFM, na sigla em alemão), até agosto de 2012 estavam emigrados na Suíça um total de 234.074 portugueses, mais 10 mil do que em 2011.