Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Ataque com 'gás venenoso' terá feito dezenas de mortos na Síria

Mundo

Reuters

Ativistas da oposição síria alegam que as forças governamentais mataram dezenas de pessoas num ataque com armas químicas

O governo da Síria já reagiu às acusações de ataque com um "gás venenoso", considerando-as como "absolutamente infundamentadas".

A acusação coincide com a chegada à Síria, no domingo passado, de uma equipa de inspetores da ONU que está a investigar precisamente o uso de armas químicas contra os rebeldes.

Segundo o chefe do Observatório sírio dos Direitos Humanos, Rami Abdul-Rahman, os ativistas alegam que o gás venenoso foi lançado com rockets e também a partir do ar, provocando a morte a "dezenas de pessoas. Abdul-Rahman avança que 40 mortos foram já confirmados, mas admite que o número possa chegar aos 200. Outro grupo fala em centenas de mortos e feridos durante o ataque.

O ataque terá feito parte de uma ofensiva mais alargada aos bastiões dos rebeldes nos subúrbios de Damasco.

À Associated Press, o ativista Mohammed Saeed diz ter-se tratado de "um massacre com armas químicas". "A visita da equipa da ONU é uma piada", condena. "[O Presidente] Bashar está a usar as armas e a dizer ao mundo que não quer saber".