Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Acidente com avião das Linhas Aéreas de Moçambique sem sobreviventes

Mundo

  • 333

Os destroços do aparelho foram encontrados no Parque nacional de Bwabwata, na fronteira entre Angola e o Botsuana. De acordo com as autoridades moçambicanas o avião ficou reduzido a cinzas não havendo sobreviventes

O Embraer 190 das LAM, que fazia o trajecto Maputo-Luanda, despenhou-se sexta-feira numa floresta da Namíbia, matando os 33 ocupantes. 

Os destroços do aparelho foram encontrados no Parque nacional de Bwabwata, na fronteira entre Angola e o Botsuana. De acordo com as autoridades moçambicanas o avião ficou reduzido a cinzas não havendo sobreviventes.

Entre os 27 passageiros estavam 6 portugueses. Um deles é um empresário que residia na região centro de Portugal e tem negócios na área da construção civil em Angola e Moçambique, 

O avião da LAM estava desaparecido desde sexta-feira quando sobrevoava o norte da Namíbia, numa zona perto do Botsuana e de Angola, onde se verificaram chuvas muito fortes. 

As Linhas Aéreas de Moçambique (LAM) consideraram remota a hipótese de levar familiares das 33 vítimas do despenhamento de uma aeronave da transportadora ao local do sinistro, para o reconhecimento dos corpos, apontando dificuldades de acesso. 

Em conferência de imprensa hoje em Maputo, a administradora-delegada das LAM, Marlene Manave considerou remota a possibilidade de a transportadora levar familiares das vítimas ao local do desastre, para ajudarem na identificação dos corpos.

As Linhas Aéreas de Moçambique (LAM) estão desde 2011 proibidas de voar no espaço europeu, por terem uma frota antiga e com falta de segurança.