Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

O milionário americano, acusado de ter um esquema de violação de menores e que escapou à prisão perpétua, foi novamente detido

Mundo

Jeffrey Epstein tem hoje 66 anos. É acusado de, entre 1999 e 2006, ter gerido uma rede de exploração sexual de menores. Apesar de em 2007 ter sido julgado, a sentença não foi além de 13 meses na prisão de Palm Beach County, graças a um acordo com membros da justiça americana. Este sábado foi novamente detido

Jeffrey Epstein foi novamente detido este fim de semana pelas autoridades americanas, sob novos dados em relação ao polémico caso de abuso sexual a menores. O milionário deve ir a tribunal ainda esta segunda-feira.

Tudo começou em 2006, quando Epstein começou a ser investigado por alegados abusos sexuais a menores. Após um ano de investigação, as autoridades tinham já descoberto toda uma rede de exploração sexual montada para servir o milionário e que tinha como alvo raparigas com idades compreendidas entre os 13 e os 17 anos. O esquema durou cerca de sete anos.

As vítimas seriam recrutadas para uma espécie de esquema em pirâmide, sendo que parte delas acabaria por se tornar recrutadoras de outras raparigas. Eram essencialmente forçadas a ter relações sexuais com Jeffrey Epstein, ainda que por vezes tivessem de fazer favores sexuais a outras pessoas envolvidas no esquema.

Virginia Roberts, 35 anos, trabalhava num spa em Palm Beach quando foi apresentada a Epstein. A vítima, que tinha na altura 16 anos, revela que tanto ela como as restantes raparigas passavam “por um treino para saber como agradar sexualmente Jeffrey, como estar calada e ser submissa”. O medo do que poderia acontecer caso o denunciasse fê-la envolver-se cada vez mais no esquema. Tanto que, a dado momento, já era ela a apresentar raparigas a Jeffrey.

Em outubro de 2007, o advogado de Epstein encontrou-se com um procurador dos Estados Unidos, Alexander Acosta, e dessa reunião saiu um acordo para pôr fim ao processo. Epstein foi registado como agressor sexual, tendo sido condenado a apenas 13 meses de prisão em condições especiais. As vitimas não foram informadas, pelo que não tiveram a possibilidade de recorrer.

“Este homem consegue o quer. Ele conhece pessoas, que conhecem pessoas, que conhecem pessoas...” relata uma das vitimas não identificada pelo jornal Lexington Herald-Leader. O poder e influência de Jeffrey Epstein são tidos como os motivos que jusiticam a leveza da sentença que fora aplicada.

Este ano, a justiça americana regressou às investigações sobre o caso depois de ter detetado uma ilegalidade no facto de as vítimas não terem sido infomadas sobre o acordo estabelecido. A detenção de Jeffrey ocorreu no sábado, no aeroporto de Teterboro em New Jersey.

As dezenas de vítimas aguardam, agora com ansiedade e esperança, pelo desfecho do caso.