Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Aquele que seria o primeiro astronauta africano morreu em acidente de mota

Mundo

Mandla Maseko

ALEXANDER JOE/ Getty Images

Mandla Maseko deixou para trás um milhão de candidatos e conseguiu ficar com um lugar numa viagem ao espaço

Há seis anos que Mandla Maseko, um sul-africano que agora com 30 anos, treinava para se tornar o primeiro africano a ir ao espaço, depois de vencer uma competição lançada pela NASA. No último sábado, um acidente de mota pôs fim ao sonho.

Segundo a agência sul-africana Eyewitness News, Maseko, que cresceu numa localidade pobre de Pretória, estava na Força Aérea e era um orador, conhecido como "Spaceboy" (rapaz do espaço) e "Afronaut" (afronauta).

O sul-africano foi uma das 23 pessoas escolhidas, entre um milhão de candidatos, para fazer parte de uma expedição ao espaço, depois de passar uma série de testes de aptidão mental, treino de combate e de ausência de gravidade.

O voo estava originalmente marcado para 2015.

Maseko não escondia a intenção de fazer alguma coisa capaz de "motivar e inspirar" os jovens em África e provar que poderiam conseguir tudo independentemente das suas origens.

E, à BBC, ainda tinha confessado um sonho: "Espero um dia dizer uma frase que seja usada no futuro - como o Neil Armstrong."