Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

“Vai ser deliciosa”. O quê? A primeira baleia pescada no Japão após 31 anos de proibição

Mundo

KAZUHIRO NOGI/ Getty Images

Segunda-feira de manhã, partiram para o mar os primeiros navios de pesca de baleias para fins comerciais, após três décadas de proíbição. O primeiro animal a chegar a terra media mais de 8 metros. A pesca da baleia é uma tradição japonesa com mais de 400 anos – mas há quem não concorde com o levantamento da restrição

Chegou hoje, ao porto de Kushiro, no Japão, a primeira baleia pescada para fins comerciais após 31 anos. Depois da saída do país da Comissão Internacional da Baleia, em dezembro do ano passado, o governo japonês levantou a proíbição da pesca comercial deste animal.

“O meu coração transborda felicidade e estou profundamente comovido. Na minha terra, as pessoas caçam baleias há mais de 400 anos” afirma Yoshifumi Kai, presidente da Associação de Baleias de Pequeno Porte do Japão.

A baleia “é parte cultura japonesa”, afirma Sachiko Sakai, um habitante de Kushiro, com 66 anos, entrevistado pela Reuters. A interdição à pesca deste animal, imposta pela comunidade internacional, era, na opinião deste e de muitos cidadãos japoneses, uma interferência na tradição gastronómica japonesa.

Ao longo dos últimos 30 anos, a pesca de baleias não era totalmente proíbida. Algumas espécies, de tamanho pequeno, encontradas junto à costa, podiam ser pescadas. Além disso, a caça de baleias para fins científicos era legal, o que resultava numa manobra controversa em que os animais apanhados neste contexto eram posteriormente vendidos para consumo.

A partir de agora já não serão necessários esquemas como esse, desde que as quotas impostas sejam respeitadas. Para este ano, o limite é 227 baleias, menos do que as 330 caçadas recentemente.

As críticas dos ambientalistas já se fizeram ouvir. Nicola Beynon, da Humane Society International, diz num comunicado que este é um momento triste para a proteção das baleias: “A palavra ‘investigação’ pode ter sido retirada dos navios de pesca, terminando finalmente com a farsa do Japão de caçar baleias sob o pretexto científico, mas estas magníficas criaturas vão continuar a ser massacradas sem nenhuma razão legítima”.