Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Jogador de râguebi, milionário, pede ajuda para pagar os custos do processo provocado por comentários homofóbicos

Mundo

A estrela do râguebi australiano caiu em desgraça, depois de uma série de comentários homofóbicos

Icon Sports Wire/Getty Images

Israel Folau era o mais bem pago jogador australiano. Mas, depois de ser despedido devido a comentários fundamentalistas, iniciou um crowdfunding para o ajudarem a pagar o processo judicial

Cristão evangélico, ex-mórmon e fundamentalista, por várias vezes Israel Folau publicou comentários homofóbicos nas redes sociais. Até que foi despedido pela Rugby Australia – o post mais recente do seu Instagram, esse, era suficientemente claro: “As pessoas gay vão para o inferno”. Mas houve outras polémicas.

Pronto a disputar uma guerra legal, alegando que o rompimento do seu contrato era um ato de discriminação religiosa, o jogador de râguebi decidiu lançar uma campanha de angariação de fundos para pagar essa disputa – ele, que por acaso, é mais que milionário. Mas até isso lhe saiu pela culatra, depois do site GoFundMe lhe ter fechado a página, por... promover a exclusão de pessoas LGBTI.

“As nossas regras foram violadas. Todo o dinheiro angariado até agora será devolvido”, justificou a porta-voz do GoFundMe, Nicola Britton, acrescentando ainda que, embora a empresa esteja envolvida em diversos debates civis, não tolera qualquer ação que promova a discriminação ou exclusão. “Estamos absolutamente comprometidos com a luta pela igualdade das pessoas LGBTI.”

Mesmo assim, e até ao momento em que a página foi fechada, Folau já tinha angariado mais de 500 mil dólares (um pouco mais de 400 mil euros).

Nada que o demova do seu intento de processar a RA, alegando que "todo australiano deve ser capaz de praticar sua religião sem medo de discriminação no local de trabalho".

CONHEÇA A NOVA EDIÇÃO DIGITAL DA VISÃO. LEIA GRÁTIS E TENHA ACESSO A JORNALISMO INDEPENDENTE E DE QUALIDADE AQUI